Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: Parque de Campismo sem capacidade de resposta

O Parque de Campismo situado na praia fluvial dos Olhos de Água, freguesia de Louriceira, não vai receber mais inscrições até ao final da época balnear. Segundo o vereador Hugo Santarém, a estrutura não tem capacidade de resposta adequada, pelo que se vai proceder a um melhoramento das condições. O parque, no entanto, vai continuar a funcionar, respeitando as pré-reservas já efetuadas.

A discussão foi levantada na reunião camarária de 1 de agosto, segunda-feira, aquando a votação da colocação de uma barreira metálica à entrada da praia. Segundo o vereador Luís Pires, o tempo quente já trouxe em alguns dias 2 mil pessoas ao espaço, o que fez os carros invadirem a zona de praia. Um início de incêndio e a dificuldade dos Bombeiros acederem ao local fez com que se tomassem medidas de segurança, nomeadamente uma barreira metálica e um segurança à entrada, que só permite a passagem dos carros dos funcionários do Centro de Ciência Viva e do Bar-Restaurante dos Olhos de Água (situação que o mediotejo.net pode constatar aquando visita à praia).

Face ao tema, o vereador Artur Rodrigues questionou porque estava encerrado o parque de campismo, tendo em conta a nota publicada a 27 de julho na página de facebook do município: “Por motivos logísticos, relacionados com a gestão interna do equipamento Parque de Campismo dos Olhos de Água, lamentamos informar que não se aceitarão, durante a restante época estival, mais reservas para o mesmo”.

Hugo Santarém e Luís Pires explicariam que o parque não está encerrado e vai continuar a receber as pré-reservas efetuadas até essa data. No entanto constatou-se que estão a faltar condições “operacionais”, de capacidade de resposta, pelo que se entendeu fechar as reservas para o resto da época e melhorar a estrutura.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome