- Publicidade -

Quinta-feira, Janeiro 20, 2022
- Publicidade -

Alcanena | Na despedida, Alexandre Pires admitiu que não gostou da vida política

O executivo municipal de Alcanena do mandato 2013/2017 reuniu pela última vez na segunda-feira, 18 de setembro. No final da sessão todos os vereadores fizeram um breve balanço da sua passagem pela Câmara Municipal. Alexandre Pires, da coligação PSD-CDS, admitiria que não gostou de passar pela vida autárquica, razão pela qual não se recandidata.

A sessão teve alguma tensão, com Artur Rodrigues (ICA) e Rui Anastácio (PSD-CDS) a tecerem críticas à gestão de Fernanda Asseiceira, nomeadamente quanto à transparência e acusações de caráter pessoal. No final da reunião a presidente afirmaria que sempre procurara uma postura de “colaboração” e “partilha”, assim como de “transparência”. “Temos a convicção que temos procurado ao longo deste mandato fazer o melhor possível”, referiu.

Alexandre Pires foi o primeiro vereador a falar, agradecendo a forma como o trataram e confessando simplesmente que “não gostei de estar aqui”. O autarca, que manteve sempre uma atitude discreta, não se recandidata.

Rui Anastácio (PSD-CDS) deixou o desejo para que “no futuro haja um grande respeito pela pluralidade no concelho” e Artur Rodrigues (ICA) referiu que sempre procurou dar a sua opinião e servir o povo.

Os vereadores do PS, Hugo Santarém, Luís Pires e Maria João Gomez, deixaram elogios ao trabalho de Fernanda Asseiceira, defendendo também a sua atuação na Câmara Municipal.

- Publicidade -

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome