- Publicidade -

Alcanena | Município oferece cadeira de rodas a morador sem possibilidades

O executivo municipal de Alcanena aprovou por unanimidade na reunião de 2 de março, segunda-feira, a aquisição de uma cadeira de rodas para doação. O investimento de mil euros neste equipamento em segunda mão teve como objetivo dar resposta a um caso social no concelho.

- Publicidade -

A presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira (PS), explicou à vereação que nas visitas de Natal o município se apercebeu de uma pessoa com mobilidade reduzida que se encontrava impossibilitada de sair de casa porque a cadeira de elétrica que possuía avariou e não havia condições para adquirir outra. A situação era conhecida da junta de freguesia e da comunidade em geral, estando a afetar o núcleo familiar.

Face à situação, o município prontificou-se a encontrar uma solução, comprando uma cadeira em segunda mão e doando ao morador. A aquisição, explicou a presidente, não é a título de empréstimo e a cadeira de rodas destina-se exclusivamente àquele cidadão.

- Publicidade -

Os vereadores da oposição dos Cidadãos por Alcanena questionaram se haviam sido procuradas outras alternativas de apoio além do município e se a cadeira era a adequada à finalidade, dado o valor reduzido de custo. Em relação à última questão, Fernanda Asseiceira adiantou que o proprietário da cadeira morreu pouco depois da compra, encontrando-se esta praticamente nova.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).