Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: Município disponível para auxiliar no projeto de remodelação da esquadra da GNR

A secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto, visitou sexta-feira, dia 26 de fevereiro, o edifício da GNR de Alcanena, assim como as novas instalações adquiridas para o efeito pela Câmara Municipal. Em Assembleia Municipal nessa noite, a presidente do município, Fernanda Asseiceira, mostrou-se disponível para auxiliar o Ministério da Administração Interna a preparar um projeto de remodelação.

Apesar de há vários anos a Câmara Municipal andar a empreender esforços para conseguir novas instalações para a GNR, esta não é “uma incumbência da Câmara mas da administração central”, conforme salientou Fernanda Asseiceira aos deputados municipais. A autarca fez um breve resumo da visita, referindo um problema com quase 20 anos, sendo a esquadra da GNR uma das que está em “piores condições” no distrito e no país.

Em reunião com os representantes do Governo, chegou-se ao “entendimento” que é necessária uma intervenção “prioritária” nas instalações da GNR, sendo que o edifício adquirido para o efeito (que custou ao município cerca de 250 mil euros) serve a causa, embora necessite de obras de remodelação.

Neste sentido, Alcanena mostrou-se disponível para auxiliar o Governo no projeto de remodelação. Fernanda Asseiceira explicou que se forem os serviços municipais a tratarem desta parte da obra ela será mais “célere”.

A secretaria de estado da Administração Interna passou por Alcanena no âmbito de um levantamento das situações mais críticas das instalações das forças de segurança no país, de modo a criar um “plano de investimentos”, cita a Lusa. O primeiro protocolo para a construção de um novo edifício da GNR data de 1998, tendo sido consecutivamente adiado e alterado na sua forma ao longo dos anos.

A informação de Fernanda Asseiceira mereceu uma breve intervenção da bancada independente, desejando que agora as obras para o novo quartel da GNR avancem rapidamente.

 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome