Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: “Memórias de uma vida” apresentado este sábado

Da autoria de Manuel Ferreira Jorge, o livro “Memórias de uma vida” é apresentado este sábado, dia 6 de agosto, pelas 18h, na Junta de Freguesia de Moitas Venda, Alcanena.

- Publicidade -

Após a apresentação do livro, será inaugurada a exposição com o espólio arqueológico do autor, que faleceu em fevereiro de 2015.

De acordo com a nota de imprensa da autarquia de Alcanena, “Manuel Ferreira Jorge nasceu em 1931 no lugar de Moitas de Cima (Moitas Venda), concelho de Alcanena, assim como seus pais. É filho de João Antunes Jorge e de Emília Ferreira Jorge.

- Publicidade -

Entrou para a escola primária nos fins da década de 30, e na década de 40 completou os estudos primários com o exame do 2ºgrau.

A partir dessa data, continuou a interessar-se pela cultura, lendo tudo o que conseguia acolher, sentindo grande paixão pela língua portuguesa.

Foi desde os tempos de criança que sentiu um grande entusiasmo por colaborar nas coisas do povo e da terra: teatros, marchas carnavalescas, cantigas tradicionais e nas fogueiras pelos santos populares e pelo Natal.

Casou na década de 60 com Maria Guilhermina Maximiano Jorge, nascendo deste matrimónio duas meninas: Manuela e Rosália.

Nos anos 50, grupos de arqueólogos, espeleólogos, geólogos, paleontólogos começam a aparecer pela zona e solicitaram a sua colaboração nas buscas e pesquisas nos concelhos de Alcanena e de Torres Novas, já que era conhecedor dos campos e serranias das redondezas. Estes dois concelhos são muito ricos em vestígios deixados pelo homem primitivo.

Foi com estes grupos, que aprendeu sobre pré-história e começou a ler trabalhos impressos, resultantes de investigações. Nas suas horas livres, em passeios pelos campos, começou a recolher objetos e utensílios das eras do Paleolítico, Mesolítico, Neolítico, Eneolítico e Idade do Ferro, os quais preservou em sua casa. Durante alguns anos escreveu artigos para o jornal “O Alviela”, sobre estes materiais de grande valor arqueológico.

Na década de 80 ingressou no Rancho Etnográfico e Folclórico de
Moitas-Venda, no qual tocou flauta, e também colaborou na organização do Museu Etnográfico.

Fez parte, durante vários anos, do Grupo de Poetas de Alcanena e participou várias vezes nos Jogos Florais do Concelho de Alcanena.

O Sr. Manuel Ferreira Jorge faleceu a 19 de fevereiro de 2015”.

“Memórias de uma vida” é uma edição da Câmara Municipal de Alcanena.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome