Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena | IP dá por concluída requalificação da ER361 entre Monsanto e Amiais de Cima

A requalificação do troço da estrada regional (ER) 361 entre Monsanto e Amiais de Cima, com cerca de 3,5 km foi finalmente concluída e inaugurada na sexta-feira, dia 23 de julho, com a abertura da via ao trânsito. A obra foi o resultado de uma luta de muitos anos do município de Alcanena, assim como da junta de Monsanto, por forma a avançar com um projeto que chegou a estar estagnado devido a um conjunto de problemas no terreno. A via estava extremamente degradada e era fonte de vários acidentes.

- Publicidade -

A abertura ao trânsito do troço da ER361, agora renovado, entre as localidades de Amiais de Cima e Monsanto, decorreu na sexta-feira no âmbito da empreitada de requalificação do troço da ER361 entre Amiais de Cima e Alcanena, uma obra da Infraestruturas de Portugal.

Esta intervenção envolveu um investimento de 3,2 milhões de euros e teve como principal objetivo a eliminação de curvas e o alargamento da largura da plataforma rodoviária de modo a melhorar as condições de visibilidade e segurança, bem como a beneficiação do pavimento e reformulação dos sistemas de segurança rodoviária, nas zonas em que a intervenção coincide com o traçado existente.

- Publicidade -

Num breve comunicado, a Câmara Municipal de Alcanena congratula-se pela conclusão desta obra, tendo realçado que esta requalificação representa “mais uma conquista na valorização do concelho de Alcanena e da Região”.

A reabilitação do mau estado do pavimento da estrada regional 361 foi parcialmente concluída em abril, com a abertura ao trânsito da ligação de 3,5 km entre Monsanto e Alcanena, ficando a faltar concluir este troço entre Monsanto e Amiais de Cima, um problema de degradação da estrada que se arrastava há mais de duas décadas, afetando não só as populações da zona como também empresários.

O investimento global, de 3.2 ME, incidiu num troço de cerca de 7 km estando a via finalmente aberta ao trânsito na sua globalidade. Em abril, aquando da conclusão da primeira fase da obra, a presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira, havia afirmado que esta uma história de burocracia com um final feliz.

Há cerca de 20 anos que Monsanto esperava a requalificação desta estrada, que atravessa boa parte da freguesia, mas que tardava em avançar devido a um conjunto de “complexidades” que a Infraestruturas de Portugal identificava no terreno. A ER361 já fora alvo de uma extensa requalificação a partir de Alcanede, que terminara em 2013.

O problema mereceu uma reportagem do mediotejo.net em 2016 e há muito que a Câmara de Alcanena procurava desbloquear o projeto existente. A obra chegou inclusive a ir a Conselho de Ministros, entre negociações com a Secretaria de Estado da Conservação da Natureza e do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), uma vez que era necessária a suspensão do plano de ordenamento do território local. Os trabalhos estavam previstos para 2017, mas só avançaram em 2020.

O Troço 2, sujeito a retificação, entre o Km 65+415 e o Km 67+413, bem como a beneficiação até ao Km 68+910 foi colocada ao serviço no dia 01 de abril deste ano 2021, num valor de 2.300.000 ME.

O Troço 1, sujeito a retificação, entre o Km 61+890 e o Km 63+192 que agora se colocou em serviço, contemplava 6 curvas de raio reduzido que agora foram suavizadas e/ou suprimidas através do aumento do raio de curvatura e envolveu um valor total de construção na ordem dos 900 mil euros.

Por tal, este foi um dia “muito feliz” para Fernanda Asseiceira, que lembrou o desgastante trabalho burocrático que todo este troço necessitou e que percorreu boa parte dos seus três mandatos na Câmara de Alcanena.

“Foram muitas reuniões” com diferentes entidades, vários governos, “foi realmente uma persistência” permanente até finalmente ver concluída a requalificação da estrada, que reveste de importância não só para o concelho como para a região, disse a autarca, na ocasião.

“Foi uma obra perseguida desde o início do primeiro mandato”, em 2009, recordou. Já nessa época a estrada estava bastante degradada, lembrou, em parte por ser uma via importante para acesso a núcleos empresariais, nomeadamente por veículos pesados. As coisas só não avançaram mais depressa devido à “rigidez” da burocracia envolvida, reiterou, nomeadamente com o plano de ordenamento local.

Envolvendo um investimento de 3,2 milhões de euros, a intervenção global teve como principal objetivo a melhoria dos níveis de mobilidade e segurança da ER361 que se constitui como um dos principais eixos rodoviários de ligação entre Alcanena e Rio Maior.

C/CLÁUDIA GAMEIRO

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. A realização desta obra deve-se a muita gente que ao longo dos anos se foi batendo pela recuperação da estrada Regional 361 , a única via que liga o Ribatejo ao Oeste sem portagem, mas o Movimento Cívico pela Repavimentação da ER 361 entre Alcanede e Alcanena foi preponderante ao longo dos anos para que esta obra se fizesse.
    Este movimento foi constituído em Janeiro de 2010, tendo sido gerado a partir do fórum do Portal de Alcanede. Foi a resposta cívica a um problema com décadas – a degradação da ER 361, via de comunicação estratégica para a competitividade do tecido produtivo desta região, onde a segurança de pessoas e bens estavam em causa.
    Por via do trabalho desencadeado por este Movimento Cívico, a ER 361 sofreu obras de beneficiação em 2012 até Amiais de Cima, ficando o troço até Alcanena adiado para melhor altura.
    Este mesmo Movimento, na campanha eleitoral autárquica de 2013, promoveu em Amiais de Cima, um encontro com os candidatos às autarquias dos dois concelhos, Alcanena e Santarém, que foi bastante movimentado, mas do qual infelizmente não saíram os resultados que se pretendiam e que eram necessários.
    Por isso demorou mais 8 anos depois desse tal encontro em Amiais de Cima.
    Os meus parabéns ao Movimento Cívico pela Repavimentação da ER 361 em boa hora criado em 2010 em Alcanede.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome