Alcanena | Fernanda Asseiceira indignada com “ataque ambiental” nos Olhos D’Água

A presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS) não poupou as palavras de indignação para dar a sua opinião – também enquanto cidadã – sobre aquilo que considera ser um “crime Ambiental no Maciço Calcário Estremenho”. Referia-se, em concreto, à situação de poluição que afectou, nos últimos dias, a nascente dos Olhos de Água.

PUB

Na última reunião de câmara, a 4 de dezembro, o assunto foi discutido no ínício da sessão  mas também no final da mesma, na sequência da intervenção de um elemento do público que criticou o “alheamento” da autarquia a este problema ambiental e que pedia à mesma que se fizesse um aviso à população acerca do estado em que se encontram as àguas.

Não concordando com a opinião deste munícipe, Fernanda Asseiceira, referiu que a indignação e preocupações do mesmo são partilhadas pela autarquia. “Infelizmente, a resolução de todos os problemas não depende exclusivamente da nossa vontade no período ou timing que também gostaríamos que se resolvessem”, começou por referir.

PUB
Fernanda Asseiceira mostrou a sua indignação pelas más práticas ambientais que se passam em todo o país Foto: mediotejo.net

“Eu esperava chegar ao Século XXI com outro tipo de  comportamento e consciência ambiental. Esperava, sinceramente. Durante muitos anos fui professora e, para mim, era impensável chegar ao período em que nos encontramos e encontrar atitudes tão irresponsáveis, insensatas perante aquilo que é de todos: o ambiente”, disse.

Fernanda Asseiceira refere que, como presidente de câmara, se  indigna com comportamentos de quem suja ou polui deliberadamente, onde inclui também os agentes económicos. “Para além de nos indignarmos, preocupamo-nos em diligenciar acoes concretas que possam eliminar essas situações. Infelizmente, elas continuem a aparecer. Pensamos que um dia, estas pessoas alterem o seu comportamento, depois de serem multadas ou inspeccionadas. Lamento que tenha que ser assim que melhorem as suas práticas. Como cidadã, gostaria que fosse diferente. Gostaria de achar que era natural agir corretamente”, lamentou profundamente.

PUB

“Todos os dias ocorrem, de norte a sul do país, problemas ambientais. Mesmo com tanta educação ambiental e divulgação feita. Como é que estamos neste ponto?”, indagou. “Como cidadã, entristece-me. Como presidente de câmara, nem tenho palavras… revolta-me”, concluiu.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here