Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Maio 11, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: Exposição “Morcegos às claras” do Alviela para todo o país

No dia 4 de outubro, Dia do Animal, foi inaugurada em Alcanena a exposição itinerante “Morcegos às Claras”, uma das vertentes do projeto “Quiroptário Fora de Portas”. Esta exposição vai poder começar agora a circular nas escolas portuguesas, com início no concelho de Alcanena.

- Publicidade -

A exposição itinerante “Morcegos às Claras”, uma das vertentes do projeto, pode ser solicitada por escolas de todo o país que pretendam dar a conhecer aos seus alunos o “mundo dos morcegos”. Dirigida especialmente a alunos do 2º e 3º ciclos do ensino básico, é composta por vários módulos interativos que permitem explorar, de forma divertida e cativante, algumas das características dos morcegos que mais despertam a curiosidade do público escolar. O que comem, qual o seu tamanho ou o tipo de ameaças que enfrentam são alguns dos conteúdos que os alunos vão poder desenvolver através de jogos educativos e outras atividades exploratórias.

Além da nova exposição itinerante, este projeto de sensibilização ambiental contempla também um portal dirigido às escolas, com informação científica e recursos educativos em diversos formatos, e um livro infantil para alunos do 1º ciclo do ensino básico. É também objetivo deste projeto implementar ações de sensibilização para a conservação dos morcegos junto da comunidade escolar: campos de trabalho científico com alunos do ensino secundário, um concurso nacional para a produção de um vídeo, ações de sensibilização realizadas por investigadores nas escolas ou as já conhecidas “Noites dos Morcegos”.

- Publicidade -

Rosalia Vargas, presidente da Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, realçou a importância que este projeto representa no âmbito da Rede de Centros Ciência Viva a nível regional e nacional e o papel dos Centros na divulgação científica e tecnológica junto das escolas, relembrando que este ano a Ciência Viva comemora 20 anos.

A cerimónia terminou com um convite de Rosalia Vargas para visitar a nova exposição do Pavilhão do Conhecimento (Risco), que inaugura este mês.

O projeto “Quiroptário Fora de Portas” é financiado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) e tem como parceiros a Câmara Municipal de Alcanena, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica.

Na inauguração estiveram presentes representantes de várias instituições a nível nacional (Rosalia Vargas, presidente da Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica; Rui Pedrosa, vice-presidente do Instituto Politécnico de Leiria; Maria de Jesus Fernandes, diretora do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo – ICNF; José Alho, vogal do Conselho de Administração da Fundação INATEL; Miguel Pombeiro, diretor executivo da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo; Jorge Palmeirim, professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; representantes do POSEUR), bem como as empresas Toyno e Simbiose, que participaram no desenvolvimento da exposição “Morcegos às Claras” e do portal na internet associado ao projeto.

Mais informações sobre o projeto e solicitação da exposição itinerante em www.alviela.cienciaviva.pt

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome