Quinta-feira, Março 4, 2021
- Publicidade -

Alcanena desafia a fotografar a nascente do Alviela | Polje de Mira-Minde

O Centro Ciência Viva do Alviela – Carsoscópio, em Alcanena, promove no sábado, dia 10 de setembro, entre as 10:00 e as 16:00, o desafio fotográfico Fotografar 1616 – Nascente do Alviela | Polje de Mira-Minde, que consiste num percurso fotográfico no Sítio Ramsar 1616, Zona Húmida de importância internacional que abrange o Polje de Mira-Minde e as nascentes associadas, entre elas a nascente do rio Alviela.

- Publicidade -

O Polje, situado na região cársica mais importante do país, inunda com frequência nos períodos mais chuvosos, apresentando-se como uma zona seca no verão.

Nesta saída de campo à nascente do rio Alviela e Polje de Mira-Minde, o objetivo é captar imagens do património natural associado a este Sítio Ramsar. Olímpio Martins e Fernando Pereira, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, vão acompanhar os participantes e não vai faltar conversa sobre grutas, regime hidrológico e biodiversidade.

- Publicidade -

 

As inscrições são obrigatórias e têm um custo de 3€ por participante.

Data: 10 de setembro

Horários: 10h00 às 16h00

Nº Mínimo de Participantes: 10 | Nº Máximo: 20

Preços: 3€/participante

PROGRAMA
10h00 – receção e enquadramento no Centro Ciência Viva do Alviela
11h00 – Percurso Interpretativo das Nascentes dos Olhos d’Água
13h00 – Piquenique na Praia Fluvial
13h30 – Deslocação em viatura própria até ao Polje de Mira-Minde
16h00 – Fim da atividade

NOTAS:
Os participantes devem levar:
– vestuário e calçado adequado à atividade programada;
– refeições ligeiras e água;
– a atividade poderá ser cancelada caso as condições climatéricas não permitam a sua realização.

Mais informações através do telefone 249 881 805 ou do email info@alviela.cienciaviva.pt.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).