Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Julho 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Alcanena: Dead Combo, artistas internacionais e seminários no Jazz Minde

O programa da edição deste ano do Jazz Minde foi apresentado na sexta-feira, 29 de abril, no Artspace João Carvalho. Dias 3, 4 e 5 de junho o Jazz regressa à vila mais musical de Alcanena, mas as iniciativas arrancam já em maio, com uma programação eclética e com nomes sonantes da música, como os Dead Combo.

- Publicidade -

“2016 vai assistir certamente ao melhor JAZZMINDE de todos os tempos”, referiu a organização no seu discurso de apresentação no Artspace João Carvalho. “Este ano temos a honra e o orgulho de ser Reconhecidos pelo Ministério da Cultura/DG Artes e iremos ter um festival internacional muito diversificado com uma forte aposta em palcos ao ar livre e com várias ações de carácter social e didático”.

Sendo Minde terra de músicos “temos a certeza de que este festival num futuro próximo muito irá contribuir para o desenvolvimento regional, não só na área da cultura, mas também na área da economia. Minde reúne todas as condições para ter um dos melhores festivais de jazz do país”, salientou. Esta é já a 12ª edição deste Festival, que decorre na antiga Fábrica Têxtil de Minde.
O Palco Fábrica será destinado aos concertos noturnos nos dias 3 e 4. O Palco Natura terá uma envolvência que inclui a Tenda das Artes, workshops, restaurante, etc. “Mas não descuramos a ação educativa e social do evento, e este ano iremos passar por outros e diversos palcos com ações didáticas e promocionais”.
Deste modo, dia 20 de Maio o Cine Teatro de Porto de Mós (Minde possui uma grande ligação à vizinha Mira de Aire, já neste concelho do distrito de Leiria) recebe um concerto didático e interativo, para cerca de 100 alunos do ensino secundário do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós. “Uma ação destinada a sensibilizar as criança para este estilo musical que é o jazz”.

- Publicidade -

foto Jazz Minde 2016
foto Jazz Minde 2016

Também a Casa da Cultura em Mira de Aire vai recebe a 27 de maio um seminário sob a temática da música e o jazz, destinado e aberto a toda a população. Já no interior das Grutas de Mira de Aire, a 29 de Maio, decorre um concerto, “que visa a promoção da cultura em ambiente natural e a divulgação do Jazz Minde 2016”.
Chegados a junho e já na “Fábrica da Cultura”, dia 3, o Palco Natura recebe um concerto didático para os alunos do ensino secundário de Minde e Alcanena, com um quinteto formado por professores da Associação Portuguesa de Educação Musical, destinado a cerca de 100 alunos. Dia 4 terá lugar no Centro Social de Minde um pequeno concerto para os mais idosos, no intuito de levar a música a quem não se pode deslocar até a ela e proporcionando um dia diferente.
Ainda no dia 4, no Palco Natura, os concertos abrem às 15 horas, com a orquestra Molto Vivace do Conservatório de Música Jaime Chavinha, em conjunto com coros das escolas de Minde, Alcanena, Porto de Mós, Mira de Aire, Pernes, Alcanede, num total de cerca de 100 participantes, dirigida pelo Professor Tiago Alves. Seguem-se Annie Road, Light Gun Fire e Funkoffandfy. Domingo, dia 5, a partir das 15 horas, tocam neste palco Dysfunktional, o Trio de  Pedro Madaleno, a banda de Marco Santos e Fatzilla.
Na Tenda das Artes estará patente a exposição Três Cabides em Ensaios sobre o Jazz, além de workshops sobre cerâmica, pintura e desenho. A animação de rua ocorre dia 4, sábado, pelo grupo Xaral’s Dixie. Haverá ainda animação circence, pela Omo Duo.
Finalmente, o Palco Fábrica recebe os Dead Combo logo na sexta-feira, dia 3, com promessa de “uma certa inovação, só vista no Optimus Alive”. Segue-se na mesma noite o guitarrista inglês Matt Schofield, pela primeira vez no país.
Dia 4 é a vez do acrodeão de João Barradas e o pianista João Paulo Esteves. Segue-se a pianista da moda nos EUA Cory Henry e os Snarky Puppy.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here