- Publicidade -

Quinta-feira, Janeiro 27, 2022
- Publicidade -

Alcanena | Câmara denuncia contrato e vai entregar obra de saneamento em Minde a outro empreiteiro

Ultrapassados todos os prazos e prorrogações de prazos, com uma multa por atrasos que já ascende os 400 mil euros, o executivo municipal de Alcanena aprovou a resolução do contrato com o empreiteiro, a TOELTA, a quem foi atribuído a obra de saneamento do Covão do Coelho e Vale Alto. O empreiteiro ainda pode contestar a decisão, podendo ocorrer nova negociação ou seguir-se para novo concurso para terminar a empreitada. 

- Publicidade -

O tema tem gerado polémica nas localidades de Vale Alto e Covão do Coelho, na freguesia de Minde, onde o arrastar da obra desde 2019 e o caos provocado pela mesma, com largos períodos de suspensão dos trabalhos devido a problemas financeiros da empresa vencedora do concurso, moveram a insatisfação da população. Depois de várias tentativas de renegociação, o anterior executivo socialista decidiu em agosto começar a aplicar multas pelos atrasos na conclusão dos trabalhos.

Terminado mais um período de prorrogação, o atual executivo, liderado pela coligação PSD-CDS-MPT, Cidadãos por Alcanena, decidiu resolver o contrato, avançando para novo concurso para concluir a obra. Segundo adiantou o vice-presidente da Câmara, Alexandre Pires, ao mediotejo.net, falta terminar sobretudo trabalhos de acabamento, nomeadamente os asfaltamento de ruas, a resolução de uma situação com um algar no Covão do Coelho, o fornecimento de equipamentos às Estações Elevatórias, reposição de calçadas, acabamentos de ramais e caixas, entre outras obras de finalização. 

- Publicidade -

Na reunião de segunda-feira, o atual vereador da oposição, Hugo Santarém (PS), admitiu que a obra deu muitos problemas, lamentado a situação. Os socialistas votaram favoravelmente a resolução do contrato, esperando que na audiência prévia a TOELTA possa dar alternativas, evitando assim o arrastar da conclusão da obra, dados os prazos necessários ao lançamento de novo concurso público. 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome