Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Alcanena: Alunos que estudam fora do concelho procuram oferta inexistente

A nova carta educativa do concelho de Alcanena foi apresentada ao executivo municipal na reunião camarária de 18 de julho, segunda-feira. Para 2021 prevê-se uma diminuição do número de alunos na ordem das duas centenas, para o conjunto do 2º, 3º ciclos e secundário. Atualmente há escolas primárias a funcionar em regime de excepção, com menos de 21 alunos. No entanto, o rendimento escolar é elevado, com pouca retenção, sendo que Alcanena recebe mais alunos de fora que os que perde para os restantes concelhos. Quando tal acontece, tal deve-se à busca por cursos profissionais específicos ou o curso geral de Artes, formação de que o município não dispõe.

Os dados foram apresentados pelos técnico superior da Câmara, Rui Silva. O responsável fez uma apresentação com diversos dados estatísticos, salientando que a frequência do pré-escolar tem sido decrescente nos últimos anos, com excepção de 2015 em que houve um ligeiro aumento.Estes números vão-se refletir a médio prazo no acesso à rede escolar, em que se prevê uma diminuição de alunos nas escolas nos próximos cinco anos.

Questionado sobre a saída de alunos de Alcanena para os restantes concelhos, como Ourém ou Torres Novas, o técnico frisou que a transferência não é significativa, sucedendo sobretudo quando os jovens procuram formações específicas que não existem no município. Muitos procuram, referiu, o curso de Artes nas escolas de Fátima.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome