Alcanena | Alcanenense treina no relvado municipal apesar da ordem de encerramento do Estádio (c/vídeo)

Um grupo largo de sócios e apoiantes do Atlético Clube Alcanenense dirigiu-se na segunda-feira, 16 de julho, à reunião camarária de Alcanena para manifestar a sua vontade de que a equipa júnior inicie os seus treinos no Estádio Municipal esta terça-feira, 17 de julho, contrariando assim a ordem de encerramento do relvado e balneários – com o objetivo de se procederem a obras de requalificação – da Câmara Municipal. Segundo os presentes, o relvado está em condições e não há qualquer plano objetivo de obras a breve prazo por parte do município, pelo que nada indica que sejam concretizadas esta época. Os ânimos exaltaram-se, com acusações de ambas as partes, terminando com o grupo a abandonar a sessão garantindo que há treino esta terça-feira, pelas 19h30. Pelo meio não faltariam comentários  de que toda a situação se deve a uma birra pessoal da presidente da Câmara, Fernanda Asseiceira. 

PUB

É um braço de ferro que granjeia argumentos de ambas as partes. Facto: o Estádio Municipal Joaquim Maria Baptista, estrutura com perto de meio século, encontra-se fortemente degradado (desde os balneários, bancadas, vedação, passando pelas condições do próprio relvado) e a precisar urgentemente de obras de requalificação. Os trabalhos são exigidos há muito, tendo o atual executivo socialista prometido realizar obras, não obstante Fernanda Asseiceira também tenha apontado a utilização abusiva que o estádio ttem sofrido.

Acresce porém que a estrutura foi construída com base na ajuda do Atlético Alcanenense, que contribuiu com dinheiro e nas negociações, tendo-se tornado, em consequência, o utilizador prioritário e privilegiado do equipamento. A memória da luta empreendida nos anos 60 não morreu, sendo muitos dos que estiveram envolvidos nesse esforço de afirmação, numa época em que o clube atingia bons resultados, os que mais têm contestado a decisão, dita “unilateral”, de encerrar completamente o campo para obras.

PUB

Maria João Gomez e Hugo Santarém afirmaram que está em causa a segurança e que processo de requalificação do Estádio encontra-se em andamento Foto: mediotejo.net

Em reunião camarária de 19 de março o executivo camarário aprovou por maioria (os dois vereadores dos Cidadãos por Alcanena votaram, respetivamente, contra e com abstenção) encerrar o Estádio Municipal depois do fim da época para que se procedessem às prometidas obras de requalificação. O Atlético Alcanenense não gostou de não se ter discutido o tema com o clube antes de tomada a decisão final, decidindo em assembleia-geral propor que a obra de requalificação fosse faseada, apoiando-se a equipa em contentores instalados para substituir os balneários.

Na mesma assembleia foi criada uma Comissão para mediar as negociações com o município, a qual tem como porta-voz Herculano Gonçalves. O responsável foi o primeiro a intervir na reunião de câmara desta segunda-feira, constatando que, não obstante o encerramento do Estádio, as obras não começaram, não se prevê que comecem em breve e o relvado está em condições de receber treinos. Referiria assim que a equipa júnior vai iniciar os seus treinos no campo.

As observações foram partilhadas pelo presidente do Atlético Alcanenense, José Torcato, e vários sócios presentes, inclusive o que detém o número 1, Joaquim Ramalho. Manifestou-se o desejo pelas obras de requalificação, mas também a vontade de permanecer num espaço que há muito lhes é caro, apontando-se a má vontade do município em todo o processo. Observou-se ainda que embora o Estádio esteja em princípio encerrado, as portas continuam abertas, com outras atividades a decorrer.

A ausência de Fernanda Asseiceira da sessão foi objeto de reparo pelos presentes. Em seu lugar, a vice-presidente Maria João Gomez e o vereador Hugo Santarém (PS) frisaram a necessidade urgente de obras, as notificações da própria Federação Portuguesa de Futebol de que o relvado não reúne condições, frisando-se que se está a pensar sobretudo na segurança. Enquanto o Estádio estiver encerrado, o Atlético Alcanenense pode utilizar o espaço da Escola de Futebol do Concelho de Alcanena (EFCA), em Bugalhos.

Herculano Gonçalves, da Comissão do Atlético Alcanenense, depois de sair da reunião de Câmara. Utilização do estádio em discussão.

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 16 de Julho de 2018

As várias justificações do executivo socialista porém não agradaram, com alguns sócios a abandonarem logo a sessão. No calor da discussão não faltaram referências ao papel de Fernanda Asseiceira no caso, especulando-se que se trata de uma birra pessoal da presidente com o clube. “Não há aqui personalização nenhuma”, defenderia Hugo Santarém, “há um estádio que precisa de obras”. Mas para José Torcato, presidente do clube, “quem lidera não quer fazer parte da solução”.

O debate ocupou a maior parte da reunião, com manifesta frustração e cansaço expressada por ambas as partes na discussão, esgrimindo-se argumentos sem se chegar a consenso. Após sair da reunião, Herculano Gonçalves garantiu ao mediotejo.net que os júniores vão treinar no Estádio Municipal esta terça-feira, pelas 19h30, à revelia da decisão municipal.

“Estamos perante um executivo que não toma decisões”, comentou, não se manifestando surpreendido com o resultado da reunião. “Há aqui uma manifesta má vontade por parte da Câmara para com esta coletividade”.

O mediotejo.net pediu ainda uma declaração ao vereador do desporto, Hugo Santarém, sobre o sucedido na reunião, mas o autarca preferiu não fazer mais comentários sobre o caso. Afirmou porém que o encerramento do Estádio se mantém, estando apenas disponível a utilização da pista de atletismo.

PUB
PUB
Cláudia Gameiro
Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).