Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Afinal, é Natal!”, por Vânia Grácio

Esta época do ano é pautada por histórias e estórias que cada um recorda da sua infância. Com o passar dos anos olhamos para trás e recordamos o sabor dos fritos de natal, a ansiedade pela meia-noite para abrir os presentes, as doze badaladas do fim de ano e o “bater das panelas” para dar as boas vindas ao novo ano.

- Publicidade -

É momento de falar com quem nos “esquecemos” durante o ano e de fazer ações de solidariedade. Estamos mais predispostos (as) para isso.

Para mim esta altura do ano é difícil, por questões pessoais que nos marcam para a vida. Por esse motivo, tento que este meu sentimento não influencie a vivência do momento dos que me rodeiam. Esta época é especial.

- Publicidade -

Na minha atividade profissional é portanto difícil gerir os sentimentos pessoais, os sentimentos dos que nos rodeiam, o que a sociedade “exige” e aquilo que é certo para as crianças. Nesta altura do ano, os tribunais e Comissões de Proteção de Crianças e Jovens têm de decidir se crianças que estão em instituição devem ou não vir a casa das famílias.

Os benefícios e malefícios desses contactos. Os pais separados disputam ao segundo o tempo que poderão estar ou não com os seus filhos e as crianças assistem a tudo isto como se da sua vida não se tratasse. É difícil para todos (as) tomar uma posição sobre isso. No entanto, cabe aos adultos ponderar as melhores decisões. Escolher a opção que vai ao encontro daquilo que fará as crianças felizes, não só neste dia, mas no futuro. Qual a mais-valia de uma criança que está acolhida numa instituição vir passar o natal com os pais que não a visitaram o ano todo? Ou que as visitas foram tão “pobres”, que quase seria preferível que não tivessem ocorrido.

Por outro lado o convívio com os irmãos pode ser positivo, principalmente se o projeto de vida ainda não estiver definido. E que beneficio trará para a relação entre os pais (separados) e destes com a criança, um conflito sobre os cinco minutos de atraso?

Uma coisa é certa. Todas as crianças esperam pelo milagre do natal. Aquele milagre que fará com que tudo seja perfeito. Que o mundo ganhe cor e que a magia aconteça. Afinal, é Natal!

Espero que 2016 venha repleto de boas energias e que os adultos guardem um pouquinho do seu tempo para refletir sobre o que será melhor para as suas crianças.

 

 

Vânia Grácio é Assistente Social e Mediadora Familiar e de Conflitos.
Licenciada em Serviço Social pelo Instituto Superior Bissaya Barreto e Mestre em Serviço Social pelo Instituto Superior Miguel Torga. Pós Graduada em Proteção de Menores pelo Centro de Direito da Família da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e em Gestão de Instituições de Ação Social pelo ISLA. Especializou-se na área da Mediação de Conflitos pelo Instituto Português de Mediação Familiar e de Conflitos.
Trabalha na área da Proteção dos Direitos da Criança e da Promoção da Parentalidade Positiva. Coloca um pouco de si em tudo o que faz e acredita que ainda é possível ver o mundo com “lentes cor-de-rosa”. Gosta de viajar e de partilhar momentos com a família e com os amigos (as). Escreve no mediotejo.net ao sábado.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here