- Publicidade -

Quinta-feira, Janeiro 20, 2022
- Publicidade -

Abrantes/Autárquicas | PS entrega listas e mantém equipa de vereadores

O Partido Socialista entregou esta manhã, no Tribunal de Abrantes, as listas com os nomes dos candidatos às eleições autárquicas do próximo dia 1 de outubro. Maria do Céu Albuquerque, presidente de Câmara e recandidata a um terceiro mandato, destacou as cerca de 600 pessoas que integram as listas aos vários órgãos autárquicos e disse ao mediotejo.net que a equipa de vereadores com quem tem gerido o município “tem trabalho feito, reconhecido, responsável e credível” e que “é para manter”.

- Publicidade -

“É o último mandato que farei à Câmara Municipal e não é altura para mudanças” disse ao mediotejo.net, tendo vincado que a atual equipa de vereadores “tem trabalho feito, reconhecido, responsável e credível”. Maria do Céu Albuquerque é a cabeça de lista do PS, sendo a lista constituída por Manuel Jorge Valamatos (nº2), Celeste Simão (nº 3), João Caseiro Gomes (nº4), Luís Correia Dias (nº5), Paula Grijó (nº6) e David Ferreira (nº7).

O PS concorre em Abrantes à Assembleia Municipal, Câmara Municipal e às 13 Assembleias de Freguesia com “cerca de 600 homens e mulheres que se disponibilizaram para assumir responsabilidades públicas e integrar o projeto do Partido Socialista para o concelho de Abrantes”.

- Publicidade -

António Gomes Mor recandidata-se à Assembleia Municipal de Abrantes, sendo Manuel dos Santos o mandatário de campanha.

A acompanhar o mandatário Manuel dos Santos estiveram Maria do Céu Albuquerque, candidata à Câmara Municipal de Abrantes; António Gomes Mor, candidato à Assembleia Municipal de Abrantes; Bruno Tomás, presidente da comissão política concelhia do PS e candidato à União das Freguesias de Abrantes: São João; São Vicente e Alferrarede; O director de campanha, David Ferreira e Carla Catarino da direcção de campanha. Foto: DR

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome