Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Vale de Rãs vai ter zona verde e de lazer

O Parque Intergeracional no Bairro de Vale de Rãs, em Abrantes, será uma realidade daqui a uns meses. A autarquia já aprovou o projeto de requalificação do espaço público nesta zona desfavorecida da cidade que implica a criação de uma zona verde e de espaços e equipamentos para a prática de exercício físico.

- Publicidade -

Mesas, grelhadores, parque de exercícios para os mais novos e zona de exercícios para os adultos, além de uma zona de jogos tradicionais, são algumas das insfraestruturas que farão parte do futuro Parque Intergeracional do Bairro de Vale de Rãs que representa um investimento de 220 mil euros e é uma intervenção que já estava prevista no plano estratégico de regeneração urbana da autarquia de Abrantes.

Apresentado em agosto, durante uma reunião de executivo camarário, esta intervenção no Bairro de Vale de Rãs vai ser feita em duas fases, sendo que na primeira será qualificado todo o espaço e, numa segunda fase, serão pavimentados os eixos rodoviários que vão ser já criados nesta primeira intervenção, nomeadamente a ligação entre a zona do bairro social à zona do edifício Millenium.

- Publicidade -

Esta intervenção no espaço público vai implicar a demolição de um edifício cuja obra já tinha sido embargada pela autarquia há muitos anos.

Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, apresentou o projeto de criação do Parque Intergeracional do Bairro de Vale de Rãs Foto: mediotejo.net
Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, apresentou o projeto de criação do Parque Intergeracional do Bairro de Vale de Rãs Foto: mediotejo.net

“Vamos trabalhar a linha de água existente, vamos colocar uma estrutura que proteja os taludes, implica também a criação de uma ponte, arborização de todo o espaço, criando um pulmão verde nesta zona da cidade”, explicou Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, durante a apresentação do projeto.

“É uma intervenção que queremos simples até porque o dinheiro é pouco, são 220 mil euros que conseguimos canalizar no âmbito do PEDU”, salientou a autarca.

No que se refere aos eixos viários, Maria do Céu Albuquerque explicou que “vamos deixá-los todos preparados para depois avançar até porque os eixos viários, infelizmente, não são financiados no âmbito deste quadro comunitário mas temos esperança de que daqui a algum tempo possam vir a ser”.

“Deixaremos pontos de água e luz para intervenções que no futuro possam vir a ser feitos, seja casas de banho públicas ou um centro comunitário, e vamos também deixar abertos os eixos viários que concluem a malha urbana naquela zona mas que, não sendo elegíveis nesta primeira fase, nós deixamos para uma fase a seguir”, reforçou a autarca.

Na imagem, ao fundo, por detrás da árvore, encontra-se o edifício cuja obra foi embargada pela autarquia há muitos anos e que agora irá ser demolido Foto: mediotejo.net
Na imagem, ao fundo, por detrás da árvore, encontra-se o edifício cuja obra foi embargada pela autarquia há muitos anos e que agora irá ser demolido Foto: mediotejo.net

Na ocasião, Elza Vitório, vereadora do PSD, questionou a presidente da autarquia em que moldes é que este espaço é um parque intergeracional alertando para o facto de que “um parque intergeracional é algo mais do que uma simples infraestrutura”.

Maria do Céu Albuquerque sublinhou que este é um espaço de lazer dedicado a todas as idades e que “o projeto do Bairro Convida pretende fazer a ligação entre as várias gerações e toda a comunidade e foi nesse sentido que este projeto foi concebido e que tem apoio da EDP”.

“Uma das nossas hipóteses será mais tarde fazer ali um espaço para a comunidade, mas neste momento não nos parece que seja a prioridade porque há ainda outro trabalho a fazer antes de criar as infraestruturas”, salientou Maria do Céu Albuquerque.

A requalificação do espaço público de Vale de Rãs vai implicar a criação de um eixo viária entre o bairro social e a zona do edifício, explicou Maria do Céu Albuquerque dirante a apresentação do projeto Millenium Foto: meditejo.net
A requalificação do espaço público de Vale de Rãs vai implicar a criação de um eixo viário entre o bairro social e a zona do edifício, explicou Maria do Céu Albuquerque durante a apresentação do projeto Millenium Foto: meditejo.net

Para a autarca, esta requalificação do espaço público no Bairro de Vale de Rãs “vem acrescentar valor ao projeto do Bairro Convida e à intervenção que já fizemos com a instalação das hortas comunitárias e que queremos continuar a fazer para reabilitar todo aquele espaço da Arca D´água e transformar aquele espaço num pulmão verde daquele zona da nossa cidade”.

Recorde-se que no âmbito da regeneração urbana, a autarquia dispõe de cerca de seis milhões de euros para a concretização de diversos investimentos relacionados com a reabilitação de património edificado, nomeadamente a recuperação do edifício Carneiro, do Convento de São Domingos e da Galeria Municipal Quartel.

Neste pacote de apoios financeiros, inclui-se ainda verba para a fase de criação de estacionamento no Vale da Fontinha e para a recuperação de alguns edifícios devolutos no centro histórico da cidade, como o antigo edifício da polícia na Rua Grande e as casas devolutas ao lado do edifício da Câmara, na Rua José Estevão.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Vamos ver durante quanto tempo a comunidade cigana que mora nos prédios da zona demora a destruir tudo isso. Isso para não falar de outros aspectos.
    Ou o local passa a ter um policiamento frequente ou acontece ao local aquilo que aconteceu ao centro comercial do edifício Millenium…Naturalmente que um espaço destes é sempre bem vindo. Mas na zona que é não me parece que vá ter grande afluência a não ser a dos moradores locais…
    Espero estar enganado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome