Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | “Tudo preparado” para iniciar novo ano letivo, garante vereadora da Educação

O ano letivo 2021/2022 arranca em Abrantes no dia 13 de setembro, no Agrupamento de Escolas nº1, ao passo o Agrupamento de Escolas nº2 escolheu o dia 17 para o primeiro dia de aulas. A data da EPDRA (Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes) para o inicio do ano escolar ainda não foi anunciada, embora nunca seja antes do dia 17, e a ESTA (Escola Superior de Tecnologia de Abrantes) começa as aulas no dia 20 de setembro.

- Publicidade -

As informações foram avançadas pela vereadora Celeste Simão, responsável pelo pelouro da Educação, na última reunião de executivo municipal de Abrantes – e última do atual mandato -, na terça-feira, 7 de setembro.

Enumerando algumas notas relativamente ao arranque do ano letivo, que garantiu “estar tudo preparado” para começar, Celeste Simão deu conta de estar nomeada a equipa que fará a revisão do Projeto Educativo Municipal. No entanto, devido à colocação de professores e às eleições autárquicas de dia 26, quer os representantes dos Agrupamentos de Escolas quer o representante das Juntas de Freguesia podem não ser os indicados.

- Publicidade -

Avança que o número de escolas em funcionamento serão as mesmas do ano letivo transato uma vez que não ocorreram nem enceramentos nem aberturas de novos estabelecimentos de ensino.

Celeste Simão, vereadora da Câmara Municipal de Abrantes com o pelouro da Educação. Foto: mediotejo.net

Segundo Celeste Simão o projeto T-Code permanecerá nas turmas de terceiro e quarto ano mas “já foi feita a pergunta nos agrupamentos de escola para um possível alargamento para o quinto e sexto ano de escolaridade”.

A vereadora deu também conta que a equipa multidisciplinar de apoio ao aluno e à comunidade educativa e o projeto de educação parental terão a sua continuidade e que iniciará o projeto ColorADD a desenvolver com as crianças do terceiro ano. As escolas podem contar igualmente com a nutricionista do Município para o acompanhamento nos refeitórios escolares.

Por todas as escolas, através da candidatura à Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, foi distribuído equipamento de desenvolvimento dos jogos tradicionais, disse a responsável.

Celeste Simão indicou que se estima fornecer aos alunos do pré-escolar e primeiro ciclo 1300 refeições diárias, e aos alunos do segundo, terceiro ciclo e secundário cerca de 1040 refeições por dia.

“Fizemos uma redistribuição do local de onde saem as refeições para rentabilizar os recursos materiais e as nossas cozinhas, ou seja, na Escola Manuel Fernandes sairão refeições confecionadas para as escolas nº1 e nº2 e São João Batista e Rio de Moinhos. Da Escola Octávio Duarte Ferreira sairão refeições para as escolas de Tramagal, São Miguel e Bemposta. Da Escola D. Miguel de Almeida para Alvega, Mouriscas, Pego e Rossio. E serão confecionadas para consumo próprio na escola da Chainça, António Torrado, Lucília Moita, Básica e Secundária Dr. Solano de Abreu”, precisou Celeste Simão, referindo o objetivo de diminuir os tempos de espera em cada escola quando as refeições são transportadas.

ÁUDIO | CELESTE SIMÃO, VEREADORA CM ABRANTES:

Relativamente ao leite escolar, a vereadora disse que os procedimentos para a sua distribuição “estão todos concluídos”, tal como a fruta escolar, com distribuição duas vezes por semana.

Quanto aos transportes escolares os diferentes circuitos já foram aprovados em reunião de Câmara, contudo, notou, “se detetarmos alguma situação que nos escapou” terá resolução.

As bolsas de estudo aos alunos do ensino superior “encontram-se neste momento em fase de análise pelo nosso parceiro” o Rotary Club de Abrantes, deu ainda conta a responsável.

Sobre a transferência de competências na área da Educação, Celeste Simão assegurou que “todos os procedimentos estão feitos, estão na rua, os contratos estão assinados”, sendo que o pessoal não docente está todo assegurado.

“Finalmente estabilizámos o número de assistentes operacionais em cada agrupamento. É nossa função a contratação e é função do agrupamento a sua gestão e a deslocação das pessoas para onde acharem mais conveniente”, notou.

Celeste Simão manifestou-se convicta que o arranque do ano letivo 2021-2022 irá decorrer “dentro da normalidade”.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome