Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Outubro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Três marcos comemorativos dos 75 anos da EN2 no concelho

No ano em que se comemoram os 75 anos de implementação da Estrada Nacional 2 no Plano Rodoviário Português, Abrantes assinala a efeméride com a colocação de três marcos amarelos concebidos pela Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 que a Câmara de Abrantes integra.

- Publicidade -

Assim, encontramos os marcos em Alferrarede (junto ao pólo da Junta Freguesia), em Rossio ao Sul do Tejo Rossio (à saída/entrada da ponte) e em Bemposta.

Em nota informativa, a Câmara dá conta de estar também “a dinamizar a rede municipal de agentes da Rota da EN2, verificando-se uma boa adesão”.

- Publicidade -

Criar uma nova rota turística baseada na Estrada Nacional 2, que liga Chaves a Faro num total de 738 km, foi o principal objetivo da criação da Associação de Municípios da Rota da EN2 que integra os 35 concelhos que a EN2 atravessa.

No âmbito da sua atuação, a Associação de Municípios da Rota da EN2 desenvolveu também um passaporte com o carimbo municipal para os turistas marcarem os locais por onde passaram.

A Associação de Municípios da Rota da EN 2 assume a criação de dinamismo que traga destaque à gastronomia, ao património e à cultura que cada território tem para oferecer, fazendo da EN2 uma estrada com elevado valor turístico.

Na região do Médio Tejo, a Estrada Nacional 2 atravessa, para além de Abrantes, ainda os concelhos de Sardoal, da Sertã e de Vila de Rei.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome