Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Trabalhadores dos hospitais do CHMT reclamam mais recursos humanos (C/VIDEO)

Cerca de 20 trabalhadores do Hospital de Abrantes realizaram esta quinta-feira um plenário à porta desta unidade de saúde para chamar a atenção para a “grave falta de assistentes operacionais” que está a obrigar a “trabalho sem descanso”, disse fonte sindical.

- Publicidade -

- Publicidade -

Luís Pesca, da direção distrital de Santarém do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA), disse que esta situação está “a pôr em causa a saúde e a segurança dos trabalhadores e a prestação de cuidados aos utentes”, sublinhando que a ação decorreu em Abrantes mas que tendo afirmado que a situação é igualmente grave nas unidades hospitalares de Tomar e Torres Novas, também no Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT).

“Há cada vez menos trabalhadores nas enfermarias. Aos fins de semana há enfermarias que passam de quatro auxiliares para um”, disse, acrescentando que houve um dia do mês de outubro em que as Urgências do Hospital de Abrantes tiveram apenas dois auxiliares para 50 utentes, situação que, alega, “põe em causa o serviço público de saúde, a segurança e a saúde dos trabalhadores”.

- Publicidade -

Abrantes l Sindicato reclama mais trabalhadores para o o CHMT

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017

Contactado pela Lusa, fonte oficial do Conselho de Administração (CA) do CHMT disse que aquele Centro Hospitalar “integrou, nestes últimos anos, no seu quadro de Recursos Humanos, mais 71 Assistentes Operacionais, o que representa igualmente um aumento percentual expressivo desta categoria de trabalhadores”.

Mais informa que a integração destes novos 71 funcionários “vai ao encontro da prioridade estabelecida pelo Conselho de Administração, com total apoio do Ministério da Saúde e através de sucessivas autorizações atribuídas, de combater a precariedade laboral permitindo integrar estes Assistentes Operacionais no Quadro de Pessoal do CHMT”.

Luís Pesca, da direção distrital de Santarém do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA). Foto: mediotejo.net

Os trabalhadores lutam ainda “pelas 35 horas semanais de trabalho, pela contratação de trabalhadores, por horários de trabalho dignos e pela carreira de Técnico Auxiliar de Saúde”.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome