Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Trabalhadores da Hitachi fazem pré-aviso de greve por aumentos salariais

O Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA) apresentou no dia 4 de dezembro um pré-aviso de greve dos trabalhadores da Hitachi, em Abrantes, para os dias 14, 15 e 16 de dezembro, caso a empresa insista em recusar aumentos salariais “condignos”. Esta semana o SIMA já reuniu com a administração da empresa três vezes no sentido de chegar a um acordo, mas até ao momento sem sucesso. 

- Publicidade -

No seguimento do aprovado por 90 % dos trabalhadores que participaram em plenário convocado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins, o SIMA apresentou no dia 4 de dezembro um pré-aviso de greve para os próximos dias 14, 15 e 16 de dezembro, na Hitachi em Abrantes.

O motivo do mesmo deve-se “à intransigência da empresa em levar a cabo aumentos salariais condignos. Num ano de extrema dificuldade não podem ser só os trabalhadores os únicos a suportar o fardo da pandemia. O aproveitamento deste contexto para que não haja aumentos levou os trabalhadores a tomar esta decisão”, explicou o sindicato.

- Publicidade -

O mediotejo.net sabe que as revindicações dos trabalhadores baseiam-se nos proveitos relativos a 2019, ano em que a empresa apresentou lucros.

Em declarações ao jornal mediotejo.net, António Costa, da comissão sindical do SIMA, disse não acreditar que a empresa reconsidere a sua posição, após as três reuniões já realizadas com a administração “na segunda, na quarta e na quinta. Hoje reuniremos novamente. Os trabalhadores também não abdicam das suas revindicações”, garantiu.

Segundo António Costa, “o que pedimos pode ser aceite pela empresa sem colocar em causa a mesma, nem os postos de trabalho”. O Sindicato entende que “os trabalhadores da Hitachi demonstraram que estão sempre ao lado da empresa quando esta precisa e disso tem dado provas. É tempo da empresa também retribuir esta situação; é tempo da empresa seguir outros exemplos por essa Europa fora em que os trabalhadores viram os seus salários aumentados, tendo até sido atribuído um complemento devido à pandemia”.

O SIMA, e os trabalhadores da empresa, pretendem “que a empresa tenha uma atuação como sempre teve ao longo dos últimos anos e que abandone a atual intransigência”.

Apesar do atual pré-aviso de greve o Sindicato manifesta-se “esperançoso que o bom senso e o diálogo prevalecerão por parte da empresa”.

A Hitachi – ou CBI – Chassis Brakes International é uma das maiores empresas do concelho de Abrantes. Conta com 179 funcionários, sendo no total mais de 200 os trabalhadores contabilizando também os temporários. Desde 1982, a Chassis Brakes International Portugal tem produzido travões de tambor e submontagem na fábrica de Abrantes.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).