- Publicidade -

Abrantes | Surto no lar da Santa Casa com três óbitos e cerca de 80 pessoas infetadas (c/ÁUDIO)

Abrantes registou 45 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas sendo uma das situações mais graves a que decorre no lar da Santa Casa da Misericórdia, num surto que envolve um total de 77 pessoas, entre utentes e funcionários, e que já causou três óbitos, disse a delegada de Saúde Pública do ACES Médio Tejo.

- Publicidade -

Além do surto por SARS-CoV-2 no lar da Santa Casa, atualmente com 58 utentes infetados e cerca de 20 profissionais, Maria dos Anjos Esperança deu ainda conta de 20 pessoas infetadas numa casa de acolhimento em Mouriscas, e disse que há hoje a registar mais dois surtos em casas de acolhimento situadas em Chaínça e em Alferrarede.

ÁUDIO: MARIA DOS ANJOS ESPERANÇA, DELEGADA DE SAÚDE ACES MÉDIO TEJO:

- Publicidade -

Setenta e sete pessoas, entre utentes e funcionários, estão infetadas na sequência de um surto no lar da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, disse esta manhã o presidente da Câmara Municipal, Manuel Jorge Valamatos, uma situação que evoluiu entretanto para um total de três óbitos e mais uma pessoa hospitalizada.

“Tínhamos 57 utentes, infelizmente houve um senhor que faleceu, e, neste momento, temos 56 pessoas infetadas entre os utentes e também 21 funcionários infetados”, disse Manuel Jorge Valamatos sobre o surto detetado na ERPI – Estrutura Residencial Para Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes. O primeiro utente que foi hospitalizado e que acabou por morrer sofria de várias patologias, num quadro clínico que se terá agravado com a infeção pelo novo coronavírus.

ÁUDIO MANUEL JORGE VALAMATOS, PRESIDENTE CM ABRANTES:

Os primeiros oito casos de infeção foram detetados no fim de semana (quatro utentes e quatro funcionários). Na quarta-feira, o número de infetados subiu para 28, entre os quais um idoso que foi hospitalizado e acabou por morrer.

Segundo o autarca, “a instituição procedeu à setorização” do edifício, de acordo com o plano de contingência e com a supervisão da delegada de Saúde Pública do Médio Tejo, com a separação dos idosos em duas alas, “infetados e não infetados”.

Os idosos que estão infetados têm “sintomas ligeiros”, sem necessidade de hospitalização, acrescentou.

“A expectativa que existe é que as coisas possam ficar controladas no sentido de não haver mais situações a registar e que se possa começar com o processo de vacinação o mais rápido possível”, disse o autarca.

O início da vacinação contra a covid-19 na instituição estava agendada para segunda-feira, dia 25 de janeiro, mas os casos de infeção por SARS-CoV-2 obrigaram a adiar o processo.

O lar da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes tem cerca de uma centena de utentes e outros tantos trabalhadores.

Manuel Jorge Valamatos revelou também a existência de um outro surto no concelho, numa casa de acolhimento para idosos em Mouriscas, com um total de 20 pessoas infetadas, entre utentes e funcionários.

“Estão todos positivos e estão todos isolados na casa de acolhimento e com poucos sintomas”, disse, acrescentando que o concelho de Abrantes tem ainda “muitos casos isolados e também famílias infetadas”, em virtude da transmissão comunitária do vírus SARS-CoV-2.

Segundo dados desta sexta-feira, desde o início da pandemia o concelho de Abrantes já registou 1.309 casos de infeção, com 46 óbitos confirmados e 755 pessoas recuperadas da doença.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).