PUB

Abrantes: PSD avança com António Castelbranco para autárquicas 2017

O arquiteto António Castelbranco vai ser o candidato do PSD nas eleições autárquicas a realizar em 2017, apurou o mediotejo.net. Natural de Abrantes e com 52 anos de idade, António Castelbranco é o nome em quem os sociais-democratas de Abrantes apostam para “conquistar a Câmara Municipal”, gerida, quase sempre, por executivos de maioria socialista.

PUB

Contactado pelo mediotejo.net, o presidente da concelhia do PSD de Abrantes, Rui Santos, disse “não confirmar nem desmentir” o nome do candidato à Câmara Municipal, tendo, no entanto, avançado que o objetivo é vencer as eleições. “Sabemos que é difícil mas o objetivo é conquistar a Câmara de Abrantes e afastar os socialistas da governação”, afirmou.

O PSD, avançou o dirigente politico, vai concorrer sozinho e sem coligações, e vai apresentar em setembro alguns dos candidatos que vão concorrer pelo PSD às freguesias do concelho, assim como os candidatos à Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Abrantes.

PUB

PSD_A
António Castelbranco esteve presente no jantar do 42º aniversário do PSD de Abrantes

A Comissão Politica Concelhia (CPC) do PSD de Abrantes promoveu no sábado à noite um jantar de celebração do seu 42º aniversário, em momento que incluiu a homenagem a antigos militantes (filiados até 1991) e em que as eleições autárquicas de 2017 marcaram a atualidade e o discurso de Rui Santos, presidente do PSD local.

“Chegados aqui é preciso pensar Abrantes para os próximos 100 anos. Para isso precisamos de todos. Todos nós sabemos que as eleições autárquicas do próximo ano não são fáceis, sabemos que vivemos num concelho que em 40 anos apenas durante um mandato a Câmara foi PSD. Mas não quero continuar a ter um autarquia que se limita a fazer da sua gestão um show off” e que despreza as suas freguesias, que não cria condições para os jovens aqui se fixarem, que não cria verdadeira condições para o aparecimento de novos investimentos privados, que não tem uma politica de natalidade quando o concelho envelhece e perde população a olhos vistos, que tem uma politica de cultura que nada tem a ver com as suas gentes, que não é capaz de melhorar a sua politica fiscal, e que não tem uma politica de turismo digna de um concelho que tem as suas portas o maior rio e uma das maiores albufeiras”, afirmou Rui Santos.

“Temos de lutar pelas nossas ideais e pela nossa terra, sem medos e com convicção. Tenho consciência que não é fácil escolher os candidatos, mas uma coisa vos asseguro serão escolhidos aqueles que melhores condições e consensos reunirem, tendo sempre em atenção os equilíbrio necessários entre militantes e independentes que venham a integrar as nossos listas. Tal como dizia Francisco Sá Carneiro No PSD não há urbanos e rurais, não há liberais e socialistas, não há massas e vanguardas. Há, sim, os portugueses e sociais-democratas que todos somos”, sublinhou o dirigente partidário, tendo deixado um repto aos cerca de 70 militantes presentes: “o apelo que hoje aqui vos faço é que cada um aceite a vontade das maiorias nas escolhas que vierem a ser feitas e que todos possamos remar para o mesmo lado, deixando para traz guerrilhas do passado, pelo bem do nosso concelho”.

PSD_C
Rui Santos, presidente da Comissão Politica Concelhia do PSD de Abrantes

“Mais uma vez como dizia Francisco Sá Carneiro: As funções do Partido são pedagógicas, de esclarecimento, de formação, e também uma luta pelo poder, mas em circunstâncias de respeito pelos valores nacionais. Não o poder pelo poder, mas o poder como forma de ação, de realização e de atividade. E para terminar uma palavra para todos os militantes, os que aqui estão e os que não puderam estar, o futuro do PSD esta nas mão dos militantes, o melhor que o partido tem são os seus militantes é por isso para mim uma grande satisfação homenagear hoje aqueles que há mais de 25 anos tem contribuído para o enriquecimento do PSD”, concluiu, tendo sido homenageados António da Cruz, António Manuel Belém e Ferreira Coelho, Elza Rufina Afonso de Jesus Vitório, Fernando Manuel Ribeiro Teimão, Joaquim Armando de Sousa Lopes, Joaquim Manuel Gomes Leitão Simplício, Jorge Manuel da Quinta Marcão, José Antunes Moreno Vaz, José Eduardo Marçal Ruivo da Silva, Manuel da Conceição Nogueira, Manuel Maria Lopes Passos, Maria Cristina de Matos Ferreira Monteiro Santos Ruivo da Silva, Pedro Manuel Dias de Figueiredo Pereira Marques, Rui Manuel Duarte Baptista dos Santos e Valdemar Roldão Maia Pita.

PSD_B
Nuno Serras, presidente da distrital de Santarém do PSD, Rui Santos, presidente da CPC PSD de Abrantes, e Teresa Leal Coelho, deputada eleita pelo círculo eleitoral de Santarém e vice–presidente da Comissão Politica Nacional

Sob o lema “Levar Portugal a Sério”, o encontro contou com a presença de Teresa Leal Coelho, deputada eleita pelo círculo eleitoral de Santarém e vice–presidente da Comissão Politica Nacional, entre outros políticos de âmbito local, regional e nacional, como Duarte Marques e Isilda Aguincha, entre outros.

PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

2 COMENTÁRIOS

  1. Realmente O CDS-PP Abrantino é um partido moldador de lideres e candidatos abrantinos a autárquicas: neste caso fracos, já que há dois mandatos antes, este mesmo, também foi o candidato do CDS `a CMA e teve o resultado que teve.
    Na formação autárquica, a nossa J, começa logo por aprender que: candidato perdedor vai à vida.
    Ora cá em Abrantes e com o Castel…só se mudam do CDS para o PPD-PSD ! Boa malha !
    Está ganho e eu sou o Leal Coelho da Páscoa.
    Cumprimentos
    Ant. Velez

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).