Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: PSD acusa executivo socialista de falta de estratégia e de estar refém dos fundos comunitários

A Comissão Politica Concelhia (CPC) de Abrantes do PSD chamou os jornalistas à sua sede, na passada sexta-feira, para mostrar a sua preocupação relativamente a alguns assuntos, como as portagens na A23, o açude no rio Tejo ou o financiamento da Câmara Municipal de Abrantes à Tagusvalley, tendo acusado o executivo socialista de “falta de estratégia” e de estar “refém dos fundos comunitários”.

- Publicidade -

Rui Baptista dos Santos, presidente da CPC do PSD de Abrantes, começou por referir que a conferência de imprensa se justificava pela necessidade de uma “maior equidade e justiça social”, e por entender ser “necessário prestar as devidas informações aos abrantinos”, nomeadamente sobre a posição do PSD de Abrantes na última assembleia municipal e o desenvolvimento do concelho.

Os sociais-democratas de Abrantes, pela voz de Rui Santos e de Margarida Togtema, líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, reafirmaram que o executivo liderado pela socialista Maria do Céu Albuquerque “tem falta de estratégia e está refém dos fundos comunitários”, tendo defendido que “a cidade precisa de ser repensada e projetada”.

- Publicidade -

As críticas do PSD de Abrantes apontam ainda para o Tagus Valley, tendo afirmado existir “ilegalidade no funcionamento” e “não entender porque é que a câmara é a única entidade a investir na Tagusvalley”, tendo também defendido uma “revisão de valores aplicados nas portagens” na A23, apesar de ser uma matéria política que transcende à atuação de nível municipal.

Quanto ao açude insuflável de Abrantes, construído no Tejo, o PSD considera que “o açude não está a funcionar devidamente”, tendo criticado a autarquia ao ter afirmado ser “preocupante o desleixopara com o Tejo e com a escada passa peixe” que, afirmou Rui Santos, “não tem manutenção e o lixo continua a acumular-se”.

Os dirigentes do PSD de Abrantes abordaram ainda a questão do Hospital de Abrantes, tendo manifestado a opinião de que o orçamento de Estado para 2016 não prevê uma resolução dos problemas que o Centro Hospitalar do Médio Tejo enfrenta de momento.

Para as eleições autárquicas de 2017, o PSD de Abrantes não avançou com o nome do candidato à presidência do município mas assegurou que vai concorrer a todas as freguesias.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome