Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Projeto ‘Creatour’ no Edifício Pirâmide debate ideias sobre turismo criativo

A apresentação pública do projeto Creatour e conversa sobre as iniciativas de turismo criativo da região Centro vai decorrer esta segunda-feira, dia 7 de janeiro, às 21h00, no Edifício Pirâmide, em Abrantes. A ideia passa por falar de turismo criativo e na aposta em projetos nessa linha como forma de desenvolvimento de zonas rurais.

- Publicidade -

Com o objetivo de contribuir para o diálogo aberto com a comunidade, este evento além de permitir a apresentação geral do Creatour, apresenta ainda os pilotos da região Centro e suas atividades, e ao mesmo tempo proporciona a possibilidade de conversas informais entre o público e as iniciativas-piloto.

O objetivo geral do projeto é desenvolver e implementar uma abordagem integrada e um plano de investigação centrados no turismo criativo em cidades de pequena dimensão e áreas rurais em quatro regiões de Portugal: Norte, Centro, Alentejo e Algarve.

- Publicidade -

O Creatour envolve também cinco centros universitários (de investigação) que trabalham em estreita colaboração com 40 organizações piloto e outras entidades interessadas, que trabalham de forma colaborativa e em rede, localizadas em pequenas cidades dessas regiões portuguesas.

O formato de incubação/demonstração estimula a experimentação aplicada e a implementação de projetos-pilotos que diversificam as ofertas de turismo e aprofundam as relações entre organizações ligadas aos setores cultural/criativo e do turismo.

O projeto é financiado pelo Programa de Atividades Conjuntas (PAC) do Portugal 2020, através do COMPETE 2020, POR Lisboa, POR Algarve e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

A sessão é aberta a toda a comunidade, organizada em conjunto com a Câmara Municipal de Abrantes.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome