Abrantes | Programa ‘Cres.Ser para Ser’ nasce em Vale de Rãs para apoiar crianças e alfabetizar adultos

Reunião de Câmara Municipal de Abrantes. Vereadora Celeste Simão ao centro. Créditos: mediotejo.net

Encerrou o projeto ‘Bairro ConVida’, nasceu o programa ‘Cres.Ser para Ser’, em Abrantes. O executivo municipal já havia aprovado a cessação do protocolo relativo ao projeto ‘Bairro ConVida’, implementado em Vale de Rãs, com a vereadora Celeste Simão, responsável pelo pelouro de Ação Social, a explicar que estavam “cumpridos os objetivos”. O relatório final foi apresentado na última reunião de Câmara e aprovado o montante para o arrendamento de um novo espaço onde irá funcionar o programa que apoia crianças no estudo e alfabetiza adultos.

PUB

Na última reunião de Executivo municipal de Abrantes foi aprovado o montante de 300 euros por mês, correspondente a 4600 euros por ano, para a celebração de um contrato de arrendamento de uma loja, na Rua Afonso Vasques Correia, nº38 r/c dtº em Vale de Rãs, onde irá funcionar o programa ‘Cres.Ser para Ser’.

À margem da reunião, a vereadora Celeste Simão, responsável pelo pelouro de Ação Social, explicou ao mediotejo.net os objetivos deste programa, que pretende através da Cres.ser – Associação de Desenvolvimento Pessoal e Comunitário, continuar a acompanhar as crianças incluindo nos trabalhos escolares, depois da encerramento do projeto ‘Bairro ConVida’.

PUB

Na reunião de 7 de julho de 2020, Celeste Simão já havia explicado que naquele projeto os objetivos propostos “foram cumpridos” e que a ideia passa agora por “novas ações”, ou seja reformular e alargar o projeto a outros locais, “com os atuais ou com novos parceiros”.

“O projeto já teve a duração de alguns anos. No início foi uma fase complicada! Foi preciso mobilizar as pessoas, as crianças, os jovens e foi difícil iniciar este projeto tendo em conta que entramos num espaço que não era propriamente o da Câmara. Era preciso que as associações trabalhassem em conjunto” começa por dizer Celeste Simão.

PUB

Reconhecendo “a importância da parceria e do trabalho em conjunto” explicou que recentemente “chegou-se à conclusão que já não havia a mais-valia da continuidade deste trabalho. Porque um bom grupo de crianças participa nos workshops e nas atividades que a associação Cres.ser desenvolve. A associação Vidas Cruzadas também conseguiu captar os atendimentos às pessoas daquela zona e que agora com facilidade se deslocam à sua sede no centro da cidade. A Tagus, devido às questões da pandemia, o número de produtores que fornecem os produtos para os cabazes PROVE pode aumentar e era preciso criar outras condições para que pudessem fazer as entregas num espaço mais apropriado” refere.

Além disso, justifica que o espaço até então ocupado no edifício Millennium “é agora pertença da Caixa Geral de Depósitos e não está disponível” para o arrendamento.

Assim, os vários parceiros consideraram ser necessário realizar um trabalho diferente. Que passa por terminar com a parceria porque “cada um já está a desenvolver o seu trabalho” de forma autónoma. No entanto, “é preciso agarrar as crianças que ali estão. Não podemos descurar esta parte” nota.

A solução encontrada passa então pelo programa ‘Cres.Ser para Ser’ e no arrendamento de um novo espaço para o seu funcionamento. “Não é muito longe nem muito perto do bairro, consegue concentrar as crianças. Agora é preciso dar uma alma nova a esta ideia”, defende a vereadora.

A ideia centra-se no apoio ao estudo. “Continuar a apoiar as crianças mas sem o projeto implementado que neste momento já era um trabalho continuado e que cada associação pode fazer por si. Portanto, não foi largar as associações, porque para o PROVE conseguimos encontrar um espaço para a entrega dos cabazes, a associação Vidas Cruzadas vai continuar a acompanhar as famílias, e a Junta de Freguesia estava como um parceiro que dava um apoio pontual às atividades e que vai continuar disponível”.

PUB
Celeste Simão, vereadora com o pelouro da Educação e Ação Social na CM Abrantes. Foto: CM ABT

Celeste Simão considera desnecessário um novo protocolo entre associações porque “o que é preciso naquela zona é a Cres.ser continuar a dar apoio às crianças, designadamente nos trabalhos da escola, e também aos adultos que queiram participar em atividades de alfabetização, que também é muito importante”.

O programa ‘Cres.Ser para Ser’ apresenta-se assim como uma “continuidade” das atividades desenvolvidas pela associação e ao mesmo tempo “proporcionar à Cres.ser ter um espaço onde possa desenvolver outro tipo de atividades que são autónomas, que a própria associação na sua especificidade entenda” refere a responsável.

Para Celeste Simão importava ter um espaço, “essa condição está criada”, afirma. A fase agora é de planeamento “para quando a atividade letiva comece e com as devidas cautelas, não vão poder receber muitas crianças ao mesmo tempo, mas um trabalho de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde”.

O Projeto Bairro ConVida surgiu no ano 2014 integrando dois grandes eixos – Intervenção Comunitária e Revitalização Social e Económica.

Os parceiros deste projeto são a Câmara Municipal de Abrantes (entidade gestora), a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, a EPDRA – Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, a Associação Vidas Cruzadas, a Associação Juvenil Vale de Rãs, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e a Cres.ser – Associação de Desenvolvimento Pessoal e Comunitário, que possuem competências distintas por forma a assegurarem o desenvolvimento das atividades do projeto.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here