Abrantes | Praia fluvial de Aldeia do Mato conquista Bandeira Azul pelo décimo ano e praia de Fontes bisa

Praia fluvial de Aldeia do Mato, em Abrantes, vai hastear este ano novamente a Bandeira Azul (Foto: mediotejo.net)

São duas as praias fluviais de Abrantes que vão hastear em 2020 a Bandeira Azul, galardão máximo que simboliza a qualidade das suas águas e outros fatores de relevo: Aldeia do Mato pelo décimo ano consecutivo e Fontes pelo segundo ano. O concelho confirma assim possuir dois equipamentos ligados pela albufeira de Castelo de Bode, e que tiram partido quer do espelho de água límpida, quer da envolvente florestal, como pólos de recreio e lazer e de desenvolvimento turístico. As praias fluviais ficam no entanto obrigadas a implementar fortes medidas de prevenção do novo coronavírus. Devido à pandemia da covid-19, o tema deste ano é: “De volta ao mar, com a atitude de mudar”.

PUB

O vereador Luís Dias, com o pelouro do Turismo da Câmara Municipal de Abrantes, manifesta-se “satisfeito por, pelo segundo ano consecutivo, termos as nossas duas praias fluviais com Bandeira Azul repetindo a distinção do ano passado. No caso de Aldeia do Mato por ser o décimo ano e no caso de Fontes por ser o segundo ano consecutivo o que também enobrece aquela infraestrutura criada nas Fontes”, disse ao mediotejo.net.

A Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) acrescentou aos seus critérios para 2020 a obrigatoriedade da entidade responsável pela praia de cumprir as diretivas do governo relativas à prevenção do novo coronavírus. Neste sentido, terão que ser implementadas medidas de distanciamento físico, higienização de espaços e equipamentos e sensibilização dos utentes das zonas balneares para o comportamento adequado à situação.

PUB
Praia Fluvial de Aldeia do Mato recebeu Bandeira Azul pelo 10º ano consecutivo. Créditos: mediotejo.net

A conferência de imprensa de anúncio dos galardoados com a Bandeira Azul em 2020 decorreu no dia 20 de maio, no Aquário Vasco da Gama, em Lisboa. O presidente da ABAE, Cláudio Nóbrega, salientou uma “época extraordinária, com medidas extraordinárias”, onde terá que se apelar ao bom comportamento individual e coletivo nestas zonas balneares.

Neste sentido, explicou, a ABAE fez um esforço para se adaptar às novas condições, aplicando um critério, específico para 2020, em que imputa às entidades responsáveis pelas praias de fazerem cumprir as normas nacionais de prevenção do vírus, com higienização de espaços, distanciamento físico e sensibilização de banhistas, etc.

(Foto DR)

“Com o clima de imprevisibilidade que vivemos mas também com o clima de confiança na responsabilidade das pessoas teremos uma época balnear diferente do que estávamos habituados, mas os concessionários obedecerão às regras definidas pela DGS” referiu.

As novas regras foram definidas pelo Governo no dia 1 de junho relativamente ao acesso às praias e como as instalações físicas poderão ser utilizadas, bem como em relação ao turismo náutico “que obedece também a regras apertadas e tudo aquilo que está definido para a questão dos planos de água e como será o acesso ao plano de água apesar da Direção-Geral da Saúde e a Organização Mundial de Saúde dizerem que aparentemente não há grande perigo de contágio nos planos de água”.

Na freguesia de Fontes, a cerca de 30 quilómetros da cidade de Abrantes, nasceu em 2018 uma nova praia fluvial no Zêzere e que vai hastear a Bandeira Azul pela segunda vez consecutiva. Foto: DR

Apesar das contingências da pandemia de covid-19, ter duas praias fluviais no concelho de Abrantes com Bandeira Azul no total de cinco na região do Médio Tejo “é algo que nos enche de orgulho” e repercute a qualidade das águas uma vez que “os critérios para atribuição de Bandeira Azul são bastante rigorosos e não há forma de facilitar”, sublinhou o responsável.

Quanto à capacidade de poder contar com vigilantes, em 2020, nas praias fluviais e piscinas do concelho de Abrantes, Luís Dias explica que “houve uma prorrogação da validade das cartas dos nadadores-salvadores e, pela sazonalidade mas também pela imprevisibilidade, decorre um processo de contratação. Estamos em crer que não teremos qualquer sobressalto” com a contratação de vigilantes para estes locais de lazer.

PUB

O vereador deu também conta de “uma intervenção de melhoria infraestrutural na praia fluvial de Aldeia do Mato, algumas necessidades nas casas-de-banho e algumas infraestruturas de madeira que estão a ser reparadas e também nos acessos”.

Relativamente às outras infraestruturas do concelho, designadamente as piscinas municipais “as análises à água são feitas com regularidade – quer na Albufeira de Castelo de Bode, quer nas piscinas, apesar de estarem encerradas. Estaremos também em condições de abrir normalmente. Na piscina de Vale das Mós a intenção é que só abra ao público em julho e ajudaremos a Junta de Freguesia a reunir todas as condições para que mais uma vez a parte sul do concelho possa reunir condições” de lazer.

Praia fluvial de Fontes em Abrantes Foto: mediotejo.net

A praia fluvial de Fontes encontra-se logo após descer do lugar de Cabeça Ruiva. Tem piscina flutuante na água, apenas para adultos, embora tenha cerca de 1 metro e meio de profundidade.

A infraestrutura dispõem de serviços de apoio que contam com nove lugares de estacionamento, um dos quais para pessoas com mobilidade reduzida, acessos pedonais, um bar com 18,75 metros quadrados, sanitários, balneários, duches com uma área de 24 metros quadrados, um ponto de água potável, uma zona de lazer equipada com mesas, bancos e papeleiras, um parque para contentores de resíduos indiferenciados e ecoponto e iluminação pública bem como piscina flutuante na água, apenas para adultos.

A praia de Fontes dista cerca de quatro quilómetros da aldeia e no local foi também criada uma zona de proteção interdita a viaturas.

Praia Fluvial de Aldeia do Mato, Abrantes

Já a praia fluvial de Aldeia do Mato está equipada com várias estruturas de apoio à prática de atividades balneares e náuticas de recreio como a piscina flutuante, embarcações não motorizadas (canoas, vela e remo), bar/cafetaria, instalações sanitárias e bungalows para quem quiser pernoitar, estando também equipada com rampa de acesso a pessoas com mobilidade reduzida.

Mais recentemente, foi instalado um cable park, para a prática de wakeboard, um investimento efetuado no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, patrocinado por cada uma das cinco autarquias envolvidas à volta da albufeira de Castelo de Bode.

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade ambiental atribuído anualmente às praias e portos de recreio e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios, sendo que estes Critérios do Programa Bandeira Azul estão divididos em 4 grupos: Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos e Segurança e Serviços.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here