Abrantes: Ponte sobre o Tejo abre totalmente ao trânsito no final de março

A reabertura total ao trânsito no tabuleiro da Ponte rodoviário que liga Abrantes ao Rossio vai acontecer em finais de março, um mês depois do inicialmente previsto pelas Infraestruturas de Portugal, e já depois de um adiamento de 3 meses sobre o prazo inicial.

A informação foi dada esta terça-feira, dia 2, pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes, João Gomes, durante a reunião do executivo camarário, minutos após ter recebido o comunicado das Infraestruturas de Portugal sobre a previsão para a conclusão dos trabalhos na ponte sobre o Tejo.

As obras de requalificação da ponte rodoviária de Abrantes, que começaram em setembro de 2014 e que deveriam terminar em novembro de 2015, estavam atrasadas 3 meses e a reabertura total da travessia à circulação rodoviária vai ainda prolongar-se por mais algum tempo, “até ao final de março” de 2016, anunciou hoje a câmara.

PUB

Segundo João Gomes, as Infraestruturas de Portugal, na sequência do ofício enviado pela autarquia de Abrantes a questionar sobre os prazos de conclusão da obra, informaram que “todas as condicionantes ao trânsito irão terminar no final do próximo mês de março, altura em que o trânsito passará a ser feito nos dois sentidos e os pesados vão poder voltar a atravessar a ponte”.

No entanto, a conclusão da obra será só em finais do mês de abril, “mas os trabalhos não irão ter qualquer interferência com a circulação do trânsito em cima do tabuleiro, pode ter algumas condicionantes pontuais mas que serão feitas durante a noite ou, no caso de serem durante o dia, em horas que não tenha grande impacto para a circulação”, salientou o vice-presidente da autarquia, João Gomes.

Ainda segundo o comunicado das Infraestruturas de Portugal, no próximo dia 4 de fevereiro, à semelhança do que já aconteceu há cerca de 2 semanas atrás, entre as 00h00 e as 06h00, irá haver um corte de trânsito total na ponte durante períodos de 30 minutos. Esta operação será coordenada pela PSP e as viaturas de emergências terão passagem automática e garantida, referiu João Gomes.

Em meados de março, serão concluídos os trabalhos no leito do rio e nessa altura o açude de Abrantes já poderá ser insuflado, uma questão que tinha importância para a autarquia uma vez que têm previsto a realização de diversas provas desportivas naquela zona do Tejo.

João Gomes lamentou este atraso na conclusão das obras: “sabemos que é uma grande condicionante que tem trazido muito transtorno ao munícipes e ao atravessamento dos pesados e das empresas que estão sediadas no município, e não só, mas queremos crer que este seja o último adiamento e que finalmente esta obra termine para que as pessoas possam retomar a sua vida normal no atravessamento da ponte”.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here