Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: Plano Operacional de Defesa da Floresta contra incêndios foi aprovado

O documento que estabelece todos os procedimentos e meios envolvidos em caso de incêndio florestal no concelho de Abrantes foi aprovado esta terça-feira, dia 29 de março, durante a reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta.

- Publicidade -

Com este Plano Operacional Municipal de Defesa da Floresta contra incêndios para 2016, “a autarquia pretende continuar a contribuir para que o combate a este flagelo seja mais eficaz, mais organizado, e que todos os intervenientes tenham um documento operacional com informação atualizada, com o objetivo de facilitar as resoluções que devem ser tomadas no decurso da ocorrência”, pode ler-se no documento a que o mediotejo.net teve acesso.

Neste plano encontram-se descritos os procedimentos que deverão ser adotados por cada entidade interveniente no processo, bem como as suas áreas de intervenção, locais estratégicos de posicionamento, entre outros, em cada fase do dispositivo (Alfa, Bravo, Charlei, Delta, Echo).

- Publicidade -

As entidades envolvidas nas ações de Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI) no concelho de Abrantessão: SMPC/GTF Abrantes, AHBVA/ Corpo de Bombeiros, FEB, AAACSM, Juntas de Freguesia, Afocelca, GNR, PSP, Associações diversas e proprietários que “dispõem de estruturas de intervenção próprias que funcionam, e são empregues, sob a Direção/Comando das respetivas hierarquias, previstas nas respetivas leis orgânicas, sem prejuízo da necessária articulação com o Posto de Comando Operacional (PCO) e com a estrutura operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC)”.

A Associação de Agricultores dos Concelhos de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação (AACACSM) é uma das entidades que está envolvida na defesa e proteção da floresta contra incêndios e que possui três equipas de sapadores florestais que desempenham um papel importante na prevenção neste concelho em que mais de 69% do território é ocupado por área florestal.

abrantes_reuniaõ cm_29março2
Durante a última reunião de executivo camarário, Maria do Céu Albuquerque informou que o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais para 2016 a nível nacional conta com um orçamento superior a 70 milhões de euros (Foto: mediotejo.net)

Aliás, a autarquia de Abrantes tem em vigor um protocolo com a AACACSM para financiamento de uma equipa de sapadores para a realização dos trabalhos de limpeza em terrenos municipais e linhas de água sob sua responsabilidade.

No período crítico, esta Associação de Agricultores “tem a responsabilidade de desenvolver todas as ações que conduzam a uma imediata intervenção terrestre e ao rápido domínio e extinção dos incêndios florestais. Devem também constituir-se como força de apoio ao Teatro de Operações (TO). Compete, ao primeiro elemento (chefe de viatura) e até à chegada de um elemento do corpo de bombeiros, a responsabilidade de assumir a função de primeiro Comandante de Operações de Socorro em caso de incêndio florestal”, defino o Plano Operacional Municipal.

Equipas das juntas de freguesia participam na vigilância e 1ª intervenção

Por outro lado, parte importante da prevenção no concelho é efetuada pelas equipas das Juntas de Freguesia, com os Kits adquiridos através de protocolo com a Direção Geral de Recursos Florestais, atualmente ICNF,I.P. “A sua atuação desenrola-se durante toda a época do ano, com maior incidência nos meses de junho a outubro. O trabalho realizado pelas equipas baseia-se na prevenção, e nas ações indicadas pela Comissão Municipal de Defesa da Floresta. Estas equipas efetuam primordialmente, vigilância, e 1ª intervenção dado que possuem equipamentos que lhes possibilitam intervir nestas ações”.

Neste âmbito, algumas associações de caçadores do concelho também prestam apoio na ação de vigilância.

Na reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta, para além de ter sido aprovado o Plano Operacional Municipal de Defesa da Floresta contra incêndios para 2016, foi ainda apresentada a candidatura feita no âmbito da gestão florestal municipal que foi submetida ao PRODER e que transitou para PDR 2020, no âmbito da prevenção da floresta contra agentes bióticos e abióticos, e também foi apresentada uma candidatura para estabilização de emergência pós incêndio para aplicar ao incêndio que aconteceu em Martinchel, no verão passado, que teve origem em Tomar, informou Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes.

Combate a incêndios com mais de 70 milhões para este ano

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais para 2016 foi apresentado dia 17 de março, na Autoridade Nacional da Proteção Civil, em Carnaxide, e conta com um orçamento superior a 70 milhões de euros, verba idêntica à de 2015, informou Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, durante a última reunião do executivo camarário.

A autarca informou ainda que a época de incêndios começa a 15 de maio e termina a 15 de outubro e que os meios de combate vão estar disponíveis de forma faseada estando na sua capacidade máxima entre 1 de julho e 30 setembro, a chamada fase Charlei.

A época mais crítica dos incêndios florestais vai contar este ano com um total de 9708 operacionais, 2235 equipas, 2043 viaturas e 47 meios aéreos, dispositivo semelhante ao de 2015, concluiu Maria do Céu Albuquerque.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here