Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes: PJ investiga incêndio em armazém de azeite (fotos/video)

O incêndio que destruiu hoje por completo um armazém de uma fábrica de azeite, que ardeu hoje em Abrantes, perto de Alferrarede (em frente ao Retail Park e por detrás da Loja China), vai ser investigado pela Polícia Judiciária, por ter envolvido diversas explosões causadas por latas pressurizadas, disse ao mediotejo.net fonte da PSP de Abrantes.

- Publicidade -

FOTO_FOGO“O local está isolado e a PJ fará este sábado, durante o dia, a investigação sobre este incêndio para apurar as causas do que poderá ter estado na sua origem”, disse a mesma fonte.

O incêndio, de causa “desconhecida até ao momento”, teve início às 17:50 e estava dado como “dominado às 18:23”, estando “circunscrito a um dos armazéns”, tendo provocado uma enorme e negra coluna de fumo, visível a quilómetros de distância.

- Publicidade -

FOGO3_ABT“A fábrica estava desativada, não há feridos a registar e o que esteve a arder foram “sprays” de azeite”, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

FOTO2_FOGOA carga inflamável existente no armazém, pelas “latas pressurizadas de gordura para untar, em spray” foi ardendo até terminar o combustível, apurou o nosso jornal, em situação que demorou cerca de 30 minutos.

FOTO1_FOGOO incêndio, e respetivo rescaldo, foi dado como extinto às 18:51.

No local estiveram 31 operacionais das corporações de bombeiros de Abrantes, Constância, Sardoal e Vila Nova da Barquinha, auxiliados por 11 viaturas.

FOGO4_ABTO mediotejo.net agradece as fotos de:

Paulo Cosma

Sofia Alves Madeira

Joaquim Melo Santos

Cristina Esteves

Vídeo gentilmente cedido por: Francisco Pires

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome