Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | ParqueTEJO debate Ano Internacional do Entendimento Global /Cancelado

O Ciclo de conversas “Tejo, logo existo”, que ia conhecer a sua segunda edição em Rossio ao Sul do Tejo, Abrantes, esta quinta-feira, dia 15 de dezembro, às 16:00, foi cancelado há ultima hora “por motivos alheios ao Município de Abrantes” pode ler-se na página do município, que refere ainda que o evento: “Balanço 2016 Ano Internacional do Entendimento Global (IYGU)” será “reagendado oportunamente”.

- Publicidade -

O tema em foco seria o “Balanço 2016 do Ano Internacional do Entendimento Global (IYGU) – Construindo pontes entre os pensamentos globais e as ações locais” e o orador convidado Luiz Oosterbeek, professor do Instituto Politécnico de Tomar e do Instituto Terra e Memória de Mação, entre outros cargos.

A iniciativa, que hoje deveria decorrer no ParqueTEJO – Centro de Acolhimento e Interpretação do Tejo, teve a sua primeira edição no dia 24 de novembro, tendo sido abordada “A Biodiversidade do Tejo”, com moderação de Miguel Pombeiro, da CIMT, e participação de Luís Santos, investigador do Laboratório de Investigação Aplicada em Riscos Naturais, e Carlos Alexandre, investigador do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente.

- Publicidade -

Recorde-se que o ParqueTEJO, para além de servir de apoio a áreas como o campismo, o desporto e outras atividades lúdicas e de lazer, dispõe de um núcleo de interpretação do Tejo com equipamentos interativos que pretendem ajudar a conhecer a região e o rio Tejo, através de atividades científicas ligadas à água e ao ambiente.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome