Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Parque de estacionamento do Vale da Fontinha pronto em maio

A construção do parque de estacionamento do Vale da Fontinha, em Abrantes, encontra-se parada. O Executivo camarário justifica com questões climatéricas e de realização dos muros de gabiões, mas a obra, de 540 dias, é retomada no dia 15 de fevereiro e tem conclusão prevista para maio.

- Publicidade -

A construção do parque de estacionamento do Vale da Fontinha, em Abrantes, encontra-se parada há cerca de um mês, mas o Executivo garante que a obra está adiantada no seu prazo de execução em quatro meses e estará pronta em maio em vez de setembro como previsto.

São duas as razões que fizeram parar a obra, deu conta o vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes, João Gomes, na reunião de executivo de sexta-feira: “uma climatérica, nomeadamente por causa das chuvas. Aquela zona tem muitos movimentos de terras e com a chuva cria um grande lamaçal. E também porque os muros de gabiões, os muros de consolidação, são feitos com pedra de seixo rolado do rio Tejo. Neste momento devido ao inverno e da subida dos caudais a empresa que faz a extração da pedra retoma a laboração no dia 15 de fevereiro”, disse.

- Publicidade -

Segundo João Gomes a construção parou “uma vez que não interferia com o período de execução da obra, para manter a mesma linha e imagem nos muros de gabiões, especialmente porque utiliza matéria prima da nossa região”.

Falando no cronograma da empreitada, assegurou haver um “adiantamento em quatro meses sobre a previsão de execução da obra”.

A construção do parque de estacionamento do Vale da Fontinha, num valor de cerca de um milhão de euros (944.450,97 euros), com financiamento aprovado pelo Portugal 2020 no valor de 799.342,83 euros, permite a criação de uma estrutura polivalente que contribuirá, assim defende o Executivo, para a regeneração urbana do centro Histórico de Abrantes, conferindo uma nova função ao local.

Para além da construção de um parque de estacionamento em três plataformas com capacidade para 312 lugares, este será ainda um espaço com a possibilidade de albergar o mercado grossista semanal, a feira semanal retalhista e a Feira de São Matias que deixará o Aquapolis Sul em 2019 para em 2020 já acontecer no Vale da Fontinha. A obra conta ainda com um arruamento urbano que irá permitir a ligação entre a Av. Dr. Solano de Abreu e a Av. 25 de Abril.

“Um dos pressupostos do Vale da Fontinha, além de criar uma oferta significativa de lugares de estacionamento, será também para acolher a Feira de São Matias e o mercado semanal que também será realizado naquele local”, conclui João Gomes, confirmando que no próximo ano a Feira de São Matias estará de volta à cidade de Abrantes.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).