Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Ordem da Cabidela entronizou 30 novos membros em jantar de Chefs

Um jantar da Ordem da Cabidela teve lugar este semana no Restaurante Casa Chef Victor Felisberto, em Alferrarede (Abrantes), tendo contado com vários pratos preparados pelo Chef anfitrião e os Chefs convidados, Margarida Bessa Rego, do restaurante Lusíadas, Vítor Adão, do restaurante Plano, e Rodrigo Castelo, do restaurante Ó Balcão. Também estava prevista a presença do Chef Hélder Diogo, do restaurante Adega do Convento, que por motivos pessoais não pode comparecer, mas enviou o seu contributo para a sobremesa.

- Publicidade -

Durante o jantar realizou-se a entronização de mais de três dezenas de membros na Ordem da Cabidela. Por convite ou aquisição, os comensais que marcam presença nos jantares de Cabidela são ordenados “Cavaleiros da Ordem da Cabidela”, recebendo uma “pena” prateada, num colar vermelho, que simboliza e concretiza a sua entronização.

A Ordem da Cabidela, iniciativa das Edições do Gosto, apresenta-se como “uma verdadeira celebração da gastronomia portuguesa”. Em 2016, foi criada como um movimento de amantes da cabidela, um prato tradicionalmente português, emblemático e sujeito a muitas interpretações. Tantas quantas as vontades de o reproduzir ou reinventar.

- Publicidade -

No Restaurante Casa Chef Victor Felisberto realizou-se a entronização de mais de três dezenas de membros na Ordem da Cabidela. Créditos: DR

Ao longo do jantar houve lugar para degustar as criações dos cozinheiros. O primeiro prato foi confecionado por Rodrigo Castelo, uma Cabidela de Achigã com molho das cabeças e das espinhas do peixe com quinoa e cogumelos a acompanhar, com ovas do peixe fumadas no topo.

De seguida, por Vítor Adão, foi servida Cabidela de Pato, sem osso, cozinhada de uma forma diferente, apresentada com uma papada de porco, laranja e togarachi (um picante coreano). Margarida Bessa Rego, apresentou a Cabidela de Javali, desmanchado e cozinhado, no qual foi feito um fundo escuro com os ossos e as aparas cozinhada lentamente no forno, com aromáticas da região, incluindo carqueja.

Por último, Chef Victor Felisberto com a Cabidela de Galo do Campo, feita com o sangue e o vinho tinto, o mais tradicional possível. Para terminar a refeição, uma sobremesa alusiva ao tema com uma parte da receita do Chef Hélder Diogo e outra parte confecionada pelos Chefes presentes neste evento.

Tal como o anfitrião explicou, “é um fondant de sangue cozido com um gelado de sangue, sem o sabor intenso do mesmo. Tem ainda uma espécie de um sonho com a massa feita do ingrediente principal deste evento. Depois acrescentam-se as frutas silvestres e as plantas que compõem o empratamento.”

O Chef Victor Felisberto e os Chefs convidados Margarida Bessa Rego, do Restaurante Lusíadas, Vítor Adão, do Restaurante Plano, e Rodrigo Castelo, do Restaurante Ó Balcão. Créditos: DR

Um jantar da Ordem da Cabidela é um momento de festa e celebração da gastronomia, em ambiente descontraído e informal e foi este que se viveu no Restaurante Casa Chef Victor Felisberto.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome