Abrantes | Oficina de produção de cogumelos e Mercado de Inverno em Vale de Rãs

O Mercado de Inverno e a oficina de “Produção de Cogumelos em Toros de Madeira”, integrados no projeto Bairro ConVida, cancelados devido ao mau tempo, têm nova data: a manhã do sábado, 15 de fevereiro, entre as 9h00 e as 13h00, no Parque Intergeracional de Vale de Rãs, em Abrantes.

PUB

Além da comercialização de hortofrutícolas, agroalimentares e artesanato, será também dinamizada a oficina temática “Produção de Cogumelos em Toros de Madeira”, pelas 10h00, pelo formador engenheiro Simão Pita – Produtor agrícola do Núcleo I PROVE Ribatejo Interior. Uma ação gratuita, de hora e meia, para um número máximo de 12 participantes, com o objetivo de ensinar a produzir cogumelos comestíveis em toros de madeira.

Programa
09h45 Receção dos participantes
10h00 Início da Oficina Temática “Produção de cogumelos em toros de
madeira” – componente teórica
10h30 Continuação da Oficina Temática – componente prática
11h30 Fim

PUB

Conteúdos
– O que são Cogumelos;
– Caracterização da espécie utilizada;
– Tipos de madeira utilizada;
– Inoculação da madeira, material necessário;
– Condições necessárias para a incubação da madeira.
– Condições necessárias para a frutificação;
– Pragas e doenças;
– Colheita.

Criar mais uma oportunidade de promoção a comercialização de produtos e artesanato da região, diretamente do produtor para o consumidor, é o objetivo da organização com estes mercados de época.
Os mercados de época estão inseridos no projeto de intervenção comunitária e revitalização social e económica, Bairro ConVida, em Vale de Rãs, liderado pelo Município de Abrantes e que envolve um conjunto de parceiros, entre eles a Associação Vidas Cruzadas, a Cres.Ser – Associação de Desenvolvimento Pessoal e Comunitário, a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, o I Núcleo de Produtores PROVE e a TAGUS.

 

PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).