Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Obras de Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida concluídas em fevereiro

O Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida, em Abrantes, tem prevista a conclusão da obra no dia 23 de fevereiro de 2022. O anúncio partiu do presidente da autarquia na sessão de Assembleia Municipal a 10 de setembro.

- Publicidade -

O projeto de execução para a intervenção de restauro, reabilitação, remodelação e ampliação do Edifício Carneiro, para instalação do Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida (MAC), foi aprovado em 2017. Uma obra com um preço base fixado em 2.197.080,00 € + IVA. O prazo previsto de execução da obra era de 720 dias.

Com a inauguração do MAC passará a ser público o acervo de obras representativas das várias fases do percurso de mais de meio século da atividade artística do escultor Charters de Almeida, doadas por sua vontade à Câmara Municipal de Abrantes, que ficarão expostas no interior e no exterior do edifício, uma vez que toda a zona exterior envolvente do logradouro vai ser tratada com a finalidade de ser a porta de entrada para a criação de um percurso de exposição ao ar livre até à entrada do Jardim do Castelo, confluindo com a intervenção prevista para o espaço do Castelo e área em redor.

- Publicidade -

A empreitada de “Restauro, Reabilitação, Remodelação e Ampliação do Edifício Carneiro em Abrantes, para instalação do Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida” foi suspensa entre 23 de março e 1 de junho de 2020, ou seja, durante 71 dias, e por isso mereceu um plano de trabalhos ajustado que foi agora aprovado pelo executivo municipal.

O escultor Charters de Almeida doou ao município de Abrantes uma parte significativa da sua coleção, resultado de mais de meio século de atividade artística, e de que se destacam as obras em grande escala, conhecidas por “Cidades Imaginárias”, que chegam a atingir os 40 metros de altura.

Para além dos espaços expositivos interiores, para acolhimento de exposições de caráter permanente e temporário, o edifício será dotado de um auditório polivalente, informa a autarquia em nota de imprensa.

O MAC irá incluir peças da primeira fase do seu trabalho (até 1973), que se convencionou chamar “dos bronzes” pela predominância dessa matéria; um conjunto de trabalhos denominados “Relógios de sol”, trabalhados em blocos de mármore polido, com várias componentes de metal; e ainda um conjunto de trabalhos (entre quadros com imagens e pinturas) com desenhos e projetos das “Cidades Imaginárias”, que correspondem a intervenções no espaço público utilizando materiais como o aço, o mármore, o granito e o betão armado.

Museu de Arte Contemporânea Charters de Almeida vai nascer da requalificação do Edifício Carneiro. Foto: mediotejo.net

A obra está integrada nas intervenções de regeneração urbana – recuperação de património municipal – mas também integra a “estratégia de oferta de produtos turísticos que atraiam mais pessoas para o território do concelho” de Abrantes, no distrito de Santarém, “diferenciando-se pela aposta na vertente cultural, lúdica e educativa”, pode ler-se na mesma nota.

ÁUDIO | MANUEL JORGE VALAMATOS, PRESIDENTE CM ABRANTES:

Manuel Jorge Valamatos deu ainda conta de outras empreitadas durante a Assembleia Municipal, avançando que o MIAA será inaugurado brevemente e que o novo Centro Escolar terá a obra terminada no inicio de 2022.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome