Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Novembro 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Novo número da ‘Zahara’ com imagem renovada

A Zahara, revista semestral publicada pelo CEHLA – Centro de Estudos de História Local, regressou esta segunda-feira, dia 31, com novas histórias locais da região. O número 29 foi lançado no espaço Sr. Chiado com a “essência” idealizada por Eduardo Campos que foca História, Arqueologia e Etnografia, agora apresentada num formato e grafismo renovados trazidos pela “rebeldia” dos 15 anos de edição.

- Publicidade -

O novo número da publicação dirigida por José Martinho Gaspar partilha locais e caras de Abrantes, Gavião, Mação e Sardoal. As memórias dos curandeiros, o antigo mercado municipal e a Ribeira de Arcês do primeiro concelho juntam-se ao Professor Manuel Gravelho do segundo, aos Cantares da Serra, ao Museu de Arte Pré-Histórica e às Cartas Quinhentistas do terceiro e às Festas de Setembro do quarto. Mais de 100 páginas que incluem, igualmente, uma reflexão sobre História Regional e Local.

Aos autores de sempre juntam-se outros mais recentes nos artigos assinados por Teresa Aparício, Armindo Silveira, António Alpalhão, João M. A. Florindo, Mário Jorge Sousa, Joaquim Candeias da Silva, Jaime Marques da Silva, Sara Cura, Pedro Cura, Luiz Oosterbeek, Graziela Jácome e Rui Moleiro. Alguns estiveram entre o público no momento que encheu o piso inferior do Sr. Chiado e contou, igualmente, com a presença do vereador Luís Dias e do empresário Luís Agudo.

- Publicidade -

Fotos: mediotejo.net

Ambos representaram as entidades “mecenas” – a Câmara Municipal de Abrantes e a empresa Luís Agudo – Mediação Seguros Sociedade Unipessoal Lda. – do novo número que surgiu com a imagem gráfica renovada desenvolvida por Jorge Dias e Teresa Moreira. Uma “boa aposta” destacada por José Martinho Gaspar e Lurdes Martins, da Associação Palha de Abrantes.

O diretor da revista explicou mais tarde aos jornalistas que o “refresh” foi feito com o objetivo de chegar a públicos e territórios diferentes. Para José Martinho Gaspar “entendemos que passados estes 15 anos era chegada a altura de fazer uma renovação da imagem da revista” que inclui novo tipo de papel, tamanho reduzido, fotografias de profissionais e uma paginação “arejada” e apelativa.

Fotos: mediotejo.net

A nova imagem envolve os traços distintivos da revista desde a sua génese, como o facto de ser feita sem o “peso” académico ou, segundo José Martinho Gaspar, “uma certa independência do poder político” que permite contributos com pontos de vista variados, a par de abranger “não apenas o concelho de Abrantes [onde o CEHLA tem sede], mas uma série de concelhos que têm muito a ver uns com os outros”.

A área geográfica da Zahara envolve Abrantes, Constância, Gavião, Mação, Sardoal, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha, mas as “fronteiras” estão abertas e não é afastada a hipótese de artigos futuros abrangerem mais concelhos. Para já, o novo número encontra-se à venda em Abrantes (Posto de Turismo, Sr. Chiado, Biblioteca Municipal António Botto e Tabacaria 1×2) e nas lojas de produtos locais da TAGUS – Ribatejo Interior (Abrantes, Constância e Sardoal).

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome