Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Novo executivo municipal reuniu pela primeira vez e presidente distribuiu pelouros

O novo executivo municipal de Abrantes reuniu pela primeira vez esta terça-feira, numa sessão onde foram atribuídos os pelouros, entregues aos vereadores a tempo inteiro que, no caso, são os eleitos pelo Partido Socialista. Manuel Jorge Valamatos, presidente da Câmara, mantém-se como presidente do conselho de administração dos Serviços Municipalizados (SMA) e João Gomes como vice-presidente da Câmara.

- Publicidade -

Decorreu esta terça-feira, 19 de outubro, a primeira reunião ordinária de executivo municipal de Abrantes deste novo mandato, após as eleições autárquicas do dia 26 de setembro e que resultaram na vitória do Partido Socialista e na eleição de Manuel Jorge Valamatos como presidente da Câmara até 2025. 

Poucos dias depois da tomada de posse, o executivo reuniu pela primeira vez, no auditório do edifício Pirâmide em Abrantes, numa sessão em que Vitor Moura, vereador eleito pelo Partido Social Democrata, se estreou como novo elemento, bem como Raquel Olhicas, vereadora eleita pelo PS, e Vasco Damas, do movimento independente ALTERNATIVAcom.

- Publicidade -

Após os habituais cumprimentos, felicitações e compromissos para os próximos quatro anos, a reunião ficou marcada pela distribuição de pelouros, sendo esse um dos pontos relevantes da ordem do dia. João Gomes mantém-se como vice-presidente da Câmara e Manuel Jorge Valamatos continua na presidência do conselho de administração dos Serviços Municipalizados de Abrantes. Novidade é que os SMA terão como diretor delegado Ricardo Aparício que abandona o cargo de Chefe da Divisão de Desenvolvimento Económico na Câmara Municipal.

“Esta composição é concretização daquilo que foi a vontade expressa nas urnas no dia 26 de setembro pelos cidadãos abrantinos e a partir de hoje temos um novo ciclo autárquico de quatro anos que pretendemos cumprir de forma respeitosa e de acordo com a vontade dos abrantinos. É um gosto mas também uma grande responsabilidade para fazermos mais pelo nosso concelho e numa perspetiva mais global, mais pela região e por um país”, afirmou o presidente Manuel Jorge Valamatos.

Os restantes vereadores eleitos pelo PS sublinharam “a honra” em desempenhar as funções de autarcas, agradeceram a confiança dos abrantinos, manifestando disponibilidade para com os vereadores da oposição e trabalhar em prol de Abrantes.

A vereadora estreante Raquel Olhicas começou por assegurar que irá honrar os compromissos eleitorais. Lembrou que vem da área da saúde, da enfermagem, e explicou estar “habituada a lidar com a população essencialmente mais carenciados, portanto é dar continuidade ao trabalho já desenvolvido, de uma forma muito mais abrangente, uma visão muito mais macro. É para isso que aqui estou!”, afirmou manifestando igualmente disponibilidade para trabalhar com todos.

Primeira reunião de executivo municipal de Abrantes, do mandato 2021/2025. Créditos: mediotejo.net

Do lado da oposição, o vereador Vitor Moura, eleito pelo PSD, começou por recusar uma discussão sobre “a forma como os abrantinos votaram porque os resultados são claros”, no entanto, considerou importante realçar “a maneira como se governa”.

“Uma das coisas que pode proporcionar é a possibilidade de quem está no governo se manter no governo, e isso é um pouco retratado nos resultados eleitorais das diversas forças políticas pelo país fora, e aqui esteve presente”, disse, lamentando não ter tido “um minuto de debate” com o presidente eleito.

Notou ainda que a eleição “sendo democrática […] infelizmente quase metade dos abrantinos não tiveram um minuto para colocar uma cruz num boletim de voto”, afirmou, referindo-se à elevada abstenção.

Quanto aos candidatos “só temos os cargos que temos porque nos perfilámos numa determinada força política e isso não nos retira valor nem legitimidade, mas hoje é evidente que se eu fosse porventura o cabeça de lista do Partido Socialista nestas eleições seria presidente de Câmara, da mesma forma que por exemplo Armindo Silveira se se tivesse candidatado à presidente de Câmara pelo PSD seria agora vereador. Apesar dessa tomada de consciência não nos retira legitimidade nem força. Devemos ter a humildade de perceber isto”, considerou.

Primeira reunião de executivo municipal de Abrantes, do mandato 2021/2025. Créditos: mediotejo.net

Vasco Damas, eleito pelo ALTERNATIVAcom sublinhou que “todos temos o mesmo sentido de missão que é contribuir de uma forma positiva para ajudar a preparar as soluções para o futuro da cidade e do concelho”.

Para o vereador do movimento independente a “legitimidade” atribuída pelo voto popular confere “uma responsabilidade acrescida” tendo Vasco Damas assumido o compromisso de ser oposição “atenta, leal, transparente, positiva, que respeita os vossos valores e o nosso ADN e que colocará sempre aquilo que, na nossa opinião, são os superiores interesses da cidade e do concelho. Abrantes estará sempre em primeiro lugar”.

Primeira reunião de executivo municipal de Abrantes, do mandato 2021/2025. Créditos: mediotejo.net

Assim, na distribuição de pelouros, o presidente Manuel Jorge Valamos fica responsável pela coordenação geral; gestão financeira; gestão das pessoas; freguesias; desenvolvimento económico; proteção civil; comunicação; e auditoria interna.

O vice-presidente João Caseiro Gomes assume as obras públicas; urbanismo; regeneração urbana; logística; contencioso e notariado.

A vereadora Celeste Simão fica com os pelouros da educação; juventude; e ambiente.

O vereador Luís Dias será responsável pelo desporto e associativismo; cultura, museus, património e turismo; bibliotecas e arquivos e sistemas de informação.

A vereadora Raquel Olhicas assume a ação social; saúde; gestão administrativa e jurídica. E os restantes vereadores sem pelouro definido individualmente.

Também foram nomeados os elementos do gabinete de apoio à presidência e do gabinete de apoio à vereação, durante o mandato que se iniciou a 15 de outubro de 2021 até 2025. David Ferreira como chefe de gabinete de apoio à presidência, Carlos Bernardo como adjunto do chefe de gabinete de apoio à presidência, Carla Catarino como secretária do gabinete de apoio à vereação e Afonso Heleno da Costa secretário do gabinete de apoio à vereação.

Na reunião desta terça-feira ficou igualmente decidido que as reuniões ordinárias da autarquia continuarão a realizar-se quinzenalmente. A proposta para manter a não abertura das reuniões de câmara ao público em geral até 31 de dezembro de 2021, de modo a assegurar o respeito pelas regras de distanciamento social e demais orientações da DGS em vigor, foi igualmente aprovada por unanimidade.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome