Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Nova vida para a antiga escola primária das Bicas

A Câmara Municipal de Abrantes, a União de Freguesias de S. Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo e a Associação Cultural Desportiva e Recreativa de Bicas assinaram este sábado, dia 19 de novembro, um protocolo através do qual o edifício, entretanto recuperado, é cedido a esta associação local que assume a gestão e preservação da casa mortuária, sala de utilização livre, parque infantil e parque sénior.

- Publicidade -

Por acordo com a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia havia já tomado posse do edifício e espaço adjacente e executou as obras de recuperação para instalação da casa mortuária, arranjos exteriores, construção de um parque infantil e parque sénior, zona de recreio com bola, recuperação da via pública, asfaltamento, recuperação da linha de água marginal à zona edificada até à ribeira, com a finalidade do alargamento e reparação do arruamento entre a estrada principal e a ribeira de Bicas.

Assinaram o protocolo, a Presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, o Presidente da União de Freguesias, Luís Alves e a Presidente da direção da associação, Ana Isabel, na presença da população local e do paroco, Adelino Cardoso. Foto: CM ABT
Assinaram o protocolo, a Presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, o Presidente da União de Freguesias, Luís Alves e a Presidente da direção da associação, Ana Isabel, na presença da população local e do paroco, Adelino Cardoso. Foto: CM ABT

- Publicidade -

Concluída a obra realizada, num total de investimento de 20.000€, a mesma foi hoje entregue para usufruto da população das Bicas, preservando também o edificado.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome