- Publicidade -

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021
- Publicidade -

Abrantes | Nova USF do Rossio entra em funcionamento esta sexta-feira com três médicos

A nova Unidade de Saúde Familiar (USF) de Rossio ao Sul do Tejo, em Abrantes, uma empreitada avaliada em mais de 300 mil euros, entra em funcionamento esta sexta-feira, dia 1 de fevereiro, com uma equipa de três médicos, anunciou a autarquia. A data de inauguração será brevemente agendada e acontecerá posteriormente à entrada em funcionamento do serviço.

- Publicidade -

A nova Unidade de Saúde Familiar em Rossio ao Sul do Tejo, na zona Sul do concelho de Abrantes, arranca esta sexta-feira, dia 1 de fevereiro, com três médicos ao serviço, afirmou ao mediotejo.net a presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS). “O número mínimo que contamos que num curto espaço de tempo seja aprovado pela administração central”, e outros profissionais, nomeadamente enfermeiros e administrativos “em número que decorre da própria legislação”, referiu.

Segundo Maria do Céu Albuquerque, a USF “vai servir em primeiro lugar a população de Rossio ao Sul do Tejo porquanto as condições de acesso aos cuidados primários que tinham até aqui eram péssimas”, nomeadamente para os cidadãos com mobilidade reduzida.

- Publicidade -

A construção deste equipamento de saúde, com capacidade para cinco mil utentes, decorreu no local do antigo edifício do mercado diário do Rossio, que se encontrava desativado, tendo resultado num edifício com 300 metros quadrados e um piso, um investimento que “visa oferecer modernas infraestruturas”, uma vez que as atuais instalações da extensão de saúde de Rossio ao Sul do Tejo “não asseguram um acolhimento humanizado e um atendimento compatível com os modernos padrões definidos para o Serviço Nacional de Saúde”.

Unidade de Saúde Familiar de Rossio ao Sul do Tejo em fase de construção. Foto arquivo: CMA

Para a presidente, a Câmara “fez um grande investimento, recuperando o imóvel no Rossio onde funcionou em tempos mercado diário instalando ali condições para novos profissionais e outras condições para que a população possa ser servida”.

Ao mesmo tempo, com o objetivo de “capitalizar”, o Executivo entende que “a atração de mais profissionais, nomeadamente de médicos, estimula a criação de uma Unidade de Saúde Familiar e para a criação de USF é preciso ter um número de utentes suficientes que implica não só a população do Rossio mas outras populações”.

Num trabalho conjunto do com Agrupamento de Centro de Saúde (ACES) do Médio Tejo e com os profissionais de saúde a Câmara propõe-se “garantir serviço médico com estes profissionais que vão integrar esta unidade” nos locais onde neste momento existem extensões como é o caso de Tramagal, Bemposta, Pego, Alvega.

Por outro lado, a autarca destacou “a capacidade de, através do transporte a pedido, levar os utentes de cada um dos locais para estas extensões e também estes utentes, independentemente de serem do Rossio ou de qualquer um destes locais, fora dos dias em que há o atendimento nessas extensões, para poderem recorrer ao serviço que é prestado na USF” de Rossio ao Sul do Tejo.

A Unidade de Saúde Familiar de Rossio ao Sul do Tejo irá assim servir também as populações do Sul do concelho.

Reunião de Câmara Municipal de Abrantes

Neste momento a Câmara “desenvolve” com as Juntas de Freguesia do Sul do concelho e com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo um trabalho no sentido de “garantir que esta equipa se desloca onde hoje existem consultas mas que todos os utentes possam ser transportados, nomeadamente através do transporte a pedido, e possam vir até esta Unidade, ter acesso a cuidados de saúde, em qualquer dia e em qualquer hora”, de acordo com um programa previamente criado, explicou.

Sobre o procedimento Maria do Céu Albuquerque não quis detalhar remetendo para uma “apresentação pública às populações de como devem fazer e de como os serviços se vão organizar. Neste momento o que importa dizer é que a partir do dia 1 de fevereiro a população do Rossio vai passar a ter cuidados médicos naquela Unidade nova”.

Maria do Céu Albuquerque assegurou que os polos onde hoje decorrem consultas continuarão com médico. “Queremos que esta equipa se organize no sentido de ter uma sede, onde estará instalada, mas que continue a ir à Bemposta, Tramagal, Pego ou Alvega é nesse sentido que o serviço tem de ser organizado”, reiterou.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome