Abrantes | Nova praia fluvial de Fontes inicia época balnear mas ainda sem vigilância

A piscina insuflável flutua nas águas do rio Zêzere mas ainda não recebe oficialmente banhistas, em Fontes

A época balnear para as praias fluviais abre este domingo, dia 1 de julho. No concelho de Abrantes, a nova praia fluvial de Fontes, no rio Zêzere, não vai ainda assegurar vigilância por falta de concessionário. O concurso público ficou vazio, colocando um problema à autarquia: a segurança da praia fluvial. O vice-presidente da Câmara Municipal de Abrantes explicou ao mediotejo.net que a praia está pronta, com todos os equipamento, mas sem bar de apoio e nadador-salvador, procurando-se agora “encontrar uma solução”, e que pode passar por uma adjudicação direta.

Na freguesia de Fontes, a cerca de 30 quilómetros da cidade de Abrantes, nasceu outra praia fluvial no Zêzere, na freguesia de Fontes, e que oferece equipamentos lazer e usufruto da albufeira de Castelo do Bode para este verão. No entanto, o concurso público para a concessão responsável pela gestão dos equipamentos, nomeadamente do bar de apoio e do selo de praia fluvial ficou deserto. A época balnear abre oficialmente dia 1 de julho, contudo, a praia não oferece ainda vigilância, podendo ser utilizada com a advertência aos banhistas de -se de praia sem vigilância. A Câmara Municipal de Abrantes lançou o concurso no dia 6 de junho com propostas a enviar até dia 20 de junho mas o concurso ficou vazio. A Município está a tentar agora “encontrar uma solução” disse ao mediotejo.net o vice-presidente João Caseiro Gomes.

As obras avançaram pelo valor de 150 mil euros. E quem for à praia de Fontes, que na verdade dista cerca de quatro quilómetros da aldeia, pode ver o equipamento em madeira para bar, sanitários e balneários e a piscina a flutuar no rio.

Emoldurada por uma abundante vegetação em tons de verde em espelho nas límpidas águas do Zêzere, a praia fluvial de Fontes situa-se num recanto que privilegia o descanso e o silêncio, por vezes quebrado por uma ou outra embarcação de recreio.

A infraestrutura dispõem de serviços de apoio que contam com nove lugares de estacionamento, um dos quais para pessoas com mobilidade reduzida, acessos pedonais incluindo percursos acessíveis a pessoas com mobilidade condicionada, um bar com 18,75 metros quadrados, sanitários, balneários, duches com uma área de 24 metros quadrados, um ponto de água potável, uma zona de lazer equipada com mesas, bancos e papeleiras, um parque para contentores de resíduos indiferenciados e ecoponto e iluminação pública bem como piscina flutuante na água.

As intervenções de manutenção do espaço estão concluídas garantiu ainda o vice-presidente. Falava de “limpeza de ervas, tratamentos de madeiras”. Além disso faltava colocar “uma pérgola [estrutura para zona de sombra], passadiço até à piscina, que preferimos não colocar na altura das obras por questões de segurança e temendo atos de vandalismo. Puxar a piscina para a margem para facilitar o acesso e criar uma zona de proteção interdita a viaturas”, foi outra das intervenções de manutenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here