Abrantes | Negociação mantém caixas multibanco de Concavada e Martinchel abertas até final do ano

As caixas multibanco de Concavada e Martinchel permanecem a funcionar, pelo menos para já, e até final do ano. Da reunião que os autarcas tiveram com o Santander, esta quarta-feira, não saiu uma decisão definitiva mas ao que o mediotejo.net apurou em cima da mesa está a possibilidade do Banco reduzir o valor inicialmente proposto como contrapartida para manter as caixas ATM naquelas localidades do concelho de Abrantes.

PUB

Segundo o presidente da União de Freguesias de Alvega e Concavada, José Felício, “nada está decidido” mas a entidade responsável pela Caixa ATM de Concavada mostrou-se “disponível para negociar e reduzir o valor inicialmente proposto na ordem dos 70%”. A situação será analisada após a proposta concreta do Banco.

O Banco Santander decidiu retirar a Caixa ATM de Concavada, decisão que veio a público em finais de setembro. A instituição bancária informou a União de Freguesias de Alvega e Concavada da decisão colocando uma condição para a permanência da Caixa: a Junta de Freguesia terá de suportar um montante mensal superior a 500 euros.

PUB

Para já a caixa multibanco continua operacional, até porque se a Junta de Freguesia entender ter capacidade financeira para assumir o valor proposto terá de ser a Assembleia de Freguesia, agendada para finais dezembro, a decidir.

O Santander justifica a decisão alegando que a Caixa ATM “não tem movimentos suficientes” e que “está a retirar Caixas por todo o País”.

Em declarações ao nosso jornal, a presidente da Junta de Freguesia de Martinchel, Teresinha Barreiro, confirmou que o Banco Santander decidiu também retirar a única Caixa ATM de Martinchel alegando inexistência de rentabilidade.

A autarca avança que o Banco também colocou uma condição para a permanência da Caixa. No caso de Martinchel, a Junta de Freguesia terá de suportar um montante mensal de 100 euros, contabilizando 1200 euros anuais, ou seja “um cálculo baseado no prejuízo” que a entidade bancária afirma resultar de 2019, explica.

Quanto à possibilidade da Junta assumir o valor que o Banco Santander irá brevemente apresentar diz “esperar pela proposta para tomar uma decisão”.

PUB
PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).