Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Município distinguido com menção honrosa no Prémio “Viver em Igualdade”

O Município de Abrantes foi distinguido com uma menção honrosa no âmbito do Prémio “Viver em Igualdade”, durante a realização do Encontro Nacional do Dia Municipal para a Igualdade, um evento promovido pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, que decorreu no dia 24 no Auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro, em Lisboa.

- Publicidade -

Neste evento, organizado pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), foram debatidos o papel dos municípios relativamente a esta temática mas também as ferramentas e estratégias a utilizar para se alcançar a igualdade entre mulheres e homens.

A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, realizou uma intervenção na qualidade de representante da Associação Nacional de Municípios Portugueses no Comité Permanente para a Igualdade do Conselho dos Municípios e Regiões da Europa.

- Publicidade -

Este prémio atribuído ao Município de Abrantes representa o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e a responsabilidade de manter a Igualdade de Género, a Cidadania e a Não Discriminação como uma área prioritária nas políticas da Autarquia.

Exemplos apontados desse trabalho foram: o Plano Municipal para a Cidadania, Igualdade de Género e Não Discriminação; os programas de incentivo financeiro para as atividades associativas ao nível da intervenção social, cultural, desportiva e da juventude; o Portal da Igualdade e o projeto “Igualdade e Não Discriminação em Abrantes”; a instituição da figura da Conselheira Local para a Igualdade; o Serviço de Atendimento à Vítima; o Serviço Municipal de Promoção da Cidadania e da Igualdade; a Rede Especializada de Intervenção na Violência de Abrantes e as ações de informação e sensibilização sobre Igualdades, Discriminação e Violência junto de vários públicos e em articulação com vários parceiros.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome