- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Abrantes | Município assume requalificação da Escola Octávio Duarte Ferreira

O edifício da Escola Básica (2º e 3º ciclo) e Secundária Octávio Duarte Ferreira, na vila de Tramagal, vai passar para a gestão do Município de Abrantes para que seja a autarquia a desenvolver o processo de realização de obras de requalificação do edifício, anunciou a autarquia.

- Publicidade -

Como a escola é propriedade do Estado, e enquanto se aguarda a formalização da transferência de competências para as autarquias em matéria de educação, será estabelecido um acordo de colaboração entre o Ministério da Educação e o Município, transferindo para a Câmara Municipal a competência da administração e gestão da empreitada a executar no âmbito do Programa Operacional Regional Centro 2020, para efeitos de candidatura a fundos comunitários.

De acordo com o estabelecido nesse acordo, revela a autarquia em nota de imprensa, o Estado Português e o Município suportarão em partes iguais o pagamento de metade do valor da contrapartida pública nacional da empreitada.

- Publicidade -

A intervenção, com valor estimado na ordem dos 700 mil euros, incidirá sobre a remoção das coberturas dos edifícios com amianto sendo substituídas por novas; reabilitação de janelas, vãos de escadas, parte elétrica e melhoria das condições térmicas; substituição dos pavimentos; pinturas e revestimentos, arranjos exteriores, entre outras intervenções, estando ainda prevista uma nova solução para cobertura dos telheiros.

A minuta desse acordo foi aprovada pelo Executivo Municipal na reunião realizada no dia 21 de julho, carecendo agora de aprovação pela Assembleia Municipal. Na mesma reunião foi aprovado o projeto base que suportará e antecede a fase do projeto de execução.

- Publicidade -

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome