Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Mulheres autarcas debatem desafios para a igualdade no Parque Tejo

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres em colaboração com a Câmara Municipal de Abrantes promove a sessão informativa “Desafios e Compromissos Políticos para a Promoção da Igualdade entre Mulheres e Homens na Vida Local”, esta terça-feira, dia 24, no Parque Tejo, em Abrantes, entre as 17h00 e as 20h00 horas. A sessão convida mulheres autarcas da região do Médio Tejo a partilhar testemunhos pessoais e profissionais, bem como refletir sobre desafios e contributos para a promoção da igualdade de género na vida local. Dia 24 de outubro assinala-se o Dia Municipal para a Igualdade.

- Publicidade -

A sessão conta com a participação de Maria do Céu Albuquerque – Presidente da Câmara Municipal de Abrantes e Ana Valentim – Vereadora na Câmara Municipal de Leiria (eleitas pelo Partido Socialista); Helena Pinto – Vereadora na Câmara Municipal de Torres Novas (eleita pelo Bloco de Esquerda); Cláudia André – Vereadora na Câmara Municipal da Sertã (eleita pelo Partido Social Democrata) [a confirmar]; Alexandra Silva – Presidente da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres e, como moderadora, Ana Sofia Fernandes – Secretária Geral da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres.

Segundo a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres esta sessão realiza-se pouco tempo depois das eleições para as Autarquias Locais, referindo que “apesar de Portugal ter adotado em 2006 uma (impropriamente) denominada Lei da Paridade, (Lei Orgânica n.º 3/2006, de 21 de agosto), em 308 Câmaras Municipais, 32 mulheres foram eleitas presidentes de Câmara, ou seja, apenas mais 9 do que nas eleições para as Autarquias Locais em 2013 e, assim, representam pouco mais de 10% das pessoas eleitas. Uma realidade que é urgente mudar”, lê-se na informação da organização.

- Publicidade -

Deste modo, e assinalado o Dia Municipal para a Igualdade, são integrantes no painel desta sessão mulheres autarcas da Região Centro, com diferentes níveis de representação, para debater os desafios que se lhes colocam e os compromissos políticos para a promoção da igualdade entre mulheres e homens ao nível local.

Esta sessão é parte integrante do projeto Feminismos no Centro | Capacitação e mobilização para a Igualdade entre Mulheres e Homens, coordenado pela Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres em cooperação com as suas organizações membro sediadas na região Centro do país – Akto – Direitos Humanos e Democracia, Associação Mulher Séc. XXI, Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres (APEM), CooLabora, Fundação ADFP e Graal.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição.

Mais informação sobre o projeto em http://plataformamulheres.org.pt/projectos/feminismos-no-centro-capacitacao-e-mobilizacao-para-a-igualdade-entre-mulheres-e-homens/.
Sobre a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM):

É uma associação de caráter social, cultural e humanista, sem fins lucrativos e independente sob o ponto de vista partidário, administrativo e confessional, que tem como membros Organizações NãoGovernamentais de Direitos das Mulheres (ONGDMs). Tem por objetivo construir sinergias para a reflexão e ação coletiva, tendo em vista a promoção da igualdade entre as mulheres e os homens e a defesa dos direitos das mulheres, com recurso aos mais variados meios, entre os quais pesquisa, lobbying, divulgação, comunicação, sensibilização e formação. A PpDM pretende, também, contribuir para a implementação do mainstreaming da igualdade de género em todas as dimensões da vida social. A PpDM trabalha no sentido da capacitação, articulação e mobilização das ONGDMs portuguesas e para o reforço da cooperação destas com ONGs Europeias, da região EuroMed e Internacionais que trabalham nesta área, de forma a potenciar a sua atuação na sociedade enquanto atores do processo de implementação da igualdade de entre mulheres e homens. A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres representa Portugal no Lobby Europeu das Mulheres (LEM) e na Associação das Mulheres da Europa Meridional (AFEM) e é membro da Fundação das Mulheres do Euro-Mediterrâneo (FFEM). A Plataforma é membro da Plataforma da Sociedade Civil Europeia contra o Tráfico de Seres Humanos e tem Estatuto Consultivo Especial junto do ECOSOC das Nações Unidas. A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres gere o Centro Maria Alzira Lemos | Casa das Associações e é composta, atualmente, por 25 organizações que representam as mulheres em toda a sua diversidade.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome