Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Junho 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Mouriscas recebe teatro de rua este sábado

Inserido no Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, realiza-se este sábado, dia 29 de maio, às 11h00, no Largo do Espírito Santo, em Mouriscas, o espetáculo “Sorriso”. Com entrada gratuita, o espetáculo, apresentado pelo Teatro Só, tem como público alvo os mais pequenos, a partir dos 3 anos.

- Publicidade -

“Sorriso” aborda uma história de amor que não se inspira na morte de Romeu e Julieta, mas sim na vida em comum de um velho casal para quem o amor se consumou numa vida de sorrisos.

A morte de um assombra de solidão a vida do outro. Uma solidão cuja força das lembranças dá vida a fantasmas que não desistem de amar os que ficam, zelosos anjos de guarda, invisíveis amantes cujos beijos são feitos de vento. Aquele que partiu é agora invisível, porém a sua alma abençoa e habita o ar de quem o amou, aguarda o reencontro sabendo que a vida continua para quem fica.

- Publicidade -

A solidão e o envelhecimento são temas recorrentes nas peças do Teatro Só, porém as personagens não são tocadas pelo desespero, mas pela reflexão dos gestos e pela gratidão da memória. Não há melhor palavra para definir este trabalho do que a palavra “recordação”, cuja origem francesa “re-cour” significa simplesmente re-cordação, ou seja, fazer passar pelo coração uma vez mais.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome