Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Mouriscas em festa com XXVII Mostra de Artesanato e Gastronomia

A Associação de Melhoramentos de Mouriscas (AMM) volta a organizar mais uma edição da Feira Mostra de Artesanato e Gastronomia, desta feita a XXVII edição que arranca esta quinta-feira, 15 de agosto, para ficar até domingo, dia 18. A tradicional romaria à Senhora dos Matos e um passeio Chapa Amarela estão incluídos no programa.

- Publicidade -

À semelhança do ano passado a XXVII Mostra de Artesanato e Gastronomia ruma até ao campo desportivo das Aldeias. No campo de futebol estarão o palco e os expositores com artesanato, das coletividades e as tasquinhas de comes e bebes, onde, todos os dias, serão servidos jantares.

A Feira Mostra inclui a tradicional festa religiosa do 15 de agosto, dia da romaria de Nossa Senhora dos Matos, com procissão agendada para as 15h00, e mantém a tradição do Festival de Folclore, do Grupo Etnográfico ‘Os Esparteiros’, este ano no dia 17 com início às 22h00.

- Publicidade -

Assim, a abertura da Feira acontece no feriado (15) pelas 19h00 subindo ao palco o grupo Street Band, às 22h00, que fará a animação musical. Na sexta-feira (16) atua David Alves e no sábado, além do XLIII Festival de Folclore, Pedro Melão é o artista convidado. Domingo, dia de encerramento, sobe ao palco das festas o grupo musical À Part, pelas 22h00.

Paralelamente, no feriado de 15 de agosto, ocorre a XI Concentração Chapa Amarela, na sede dos Esparteiros. O programa inicia às 10h00 com direito a bucha matinal, mata bicho, almoço e boa disposição.

A AMM conta com o apoio da Junta de Freguesia de Mouriscas e da Câmara Municipal de Abrantes na organização destes festejos, bem como Os Esparteiros na organização da XI Concentração Chapa Amarela.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome