Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Missa em sufrágio de Tomás Alcaravela esta quarta-feira, em Rossio ao Sul do Tejo

Esta quarta-feira, dia 10 de novembro, às 18h30, será celebrada uma missa em sufrágio* de Tomás Alcaravela, na Igreja de Rossio ao Sul do Tejo, no concelho de Abrantes.

- Publicidade -

O jovem abrantino que estudava Medicina na República Checa, e que estava desaparecido desde a madrugada de sábado, foi esta segunda-feira à noite encontrado sem vida num saguão do prédio onde residia, na cidade Plzen, naquele país.

Não há ainda uma data fixada para as cerimónias fúnebres em Abrantes, uma vez que o corpo ainda terá de ser transportado para Portugal quando terminar a recolha de indícios pelas autoridades policiais da República Checa.

- Publicidade -

Natural de Abrantes, Tomás Manuel Calado Bernardo Maia Alcaravela nasceu a 30 de maio de 2001 e é filho do médico cardiologista abrantino Jorge Alcaravela e neto de Silvino Alcaravela, que foi administrador do Hospital de Abrantes.

*“A Igreja oferece pelos defuntos o Sacrifício Eucarístico, memorial da Páscoa de Cristo, eleva orações e faz sufrágios por eles, para que, pela comunhão de todos os membros de Cristo, todos aproveitem os frutos da liturgia: auxílio espiritual para os defuntos, consolação e esperança para os que choram a morte.”
In “Ritual das Exéquias”

NOTÍCIA RELACIONADA

Abrantes | Governo português confirma ser Tomás Alcaravela o estudante encontrado morto na República Checa

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome