Abrantes | Martinchel e Concavada em risco de ficarem sem Caixa Multibanco

O Banco Santander decidiu retirar a Caixa ATM de Concavada, decisão que veio a público em finais de setembro. No última reunião de executivo o vereador eleito pelo Bloco de Esquerda quis saber os resultados da reunião entre o executivo municipal e o Banco Santander a propósito da caixa Multibanco em Concavada. Como resposta o presidente manifestou a sua “preocupação” e deu conta do agendamento de reuniões, tendo avançado que semelhante situação decorre em Martinchel.

A instituição bancária informou a União de Freguesias de Alvega e Concavada da decisão colocando uma condição para a permanência da Caixa: a Junta de Freguesia terá de suportar um montante mensal superior a 500 euros. Em outubro, o presidente José Felício garantiu ao mediotejo.net que a autarquia “não irá suportar encargos” financeiros daquela entidade privada, considerando essa contrapartida “impensável”.

No dia 8 de setembro, o Santander informou a Junta de Freguesia da decisão de retirar a Caixa ATM que, para já, continua operacional. Para o encerramento do serviço, o banco “não avançou com uma data, mas será para breve”. No entanto, “comprometeu-se em não retirar a Caixa ATM até à reunião” marcada pela Câmara Municipal de Abrantes com a entidade bancária no sentido de encontrar uma solução, explicou José Felício.

PUB

O Santander justifica a decisão alegando que a Caixa ATM “não tem movimentos suficientes” e que “está a retirar Caixas por todo o País”. Mas o presidente garante que a Junta “não tem condições para suportar” a despesa de 500 euros mensais.

A decisão de retirar a Caixa ATM de Concavada foi assunto levado novamente a reunião de Câmara Municipal de Abrantes pelo vereador do Bloco de Esquerda, Armindo Silveira, questionando o executivo sobre os resultados da reunião com o Banco Santander.

Reunião de Câmara Municipal de Abrantes. Créditos: mediotejo.net

Em resposta, o presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos (PS), deu conta de não estar em causa apenas a Caixa Multibanco de Concavada mas também a de Martinchel. E “existem outras situações relacionadas com este serviço que entendemos de extrema importância, que entendemos como serviços públicos, de outras Caixas Multibanco”.

Manifestando “preocupação” mas sem avançar mais sobre o assunto, Manuel Jorge Valamatos informou a vereação que “estão agendadas algumas reuniões a este propósito”.

Em declarações ao nosso jornal a presidente da Junta de Freguesia de Martinchel, Teresinha Barreiro, confirmou que o Banco Santander decidiu retirar a única Caixa ATM de Martinchel alegando inexistência de rentabilidade.

A autarca avança que o Banco também colocou uma condição para a permanência da Caixa. No caso de Martinchel, a Junta de Freguesia terá de suportar um montante mensal de 100 euros, contabilizando 1200 euros anuais, ou seja “um cálculo baseado no prejuízo” que a entidade bancária afirma resultar de 2019, explica.

Justificação que indigna Teresinha Barreiro. “Como é que pode ser rentável se a Caixa Multibanco está sempre avariada?”, interroga. “Só este mês a Caixa já apresentou avarias pelo menos uma dúzia de vezes”, acrescenta a presidente, dando conta de reportar essas avarias ao Banco Santander em Abrantes e que “no dia seguinte têm sido arranjadas. Agora, porque antigamente não era assim”, assegura, falando da manutenção das caixas como um “problema recorrente”.

A presidente da Junta de Freguesia de Martinchel manifesta-se preocupada com tal decisão uma vez que a população da sua freguesia “é bastante envelhecida” e a caixa ATM mais próxima situa-se em Constância, a uma distância de cerca de oito quilómetros.

Além disso, lembra que durante o verão, nos meses de “julho, agosto e setembro, as pessoas fazem filas para levantar dinheiro, devido aos empreendimentos turísticos de Vale Manso e de Aldeia do Mato. O dinheiro é colocado na sexta-feira e ao domingo já não há”, observa.

Tal como José Felício, Teresinha Barreiro recusa a solução que passa pela Junta de Freguesia pagar a contrapartida financeira pedida pelo Banco Santander, mas para já nada está decidido.

O mediotejo.net sabe que a próxima reunião entre a Câmara Municipal de Abrantes, a União de Freguesias de Alvega e Concavada e a Junta de Freguesia de Martinchel com o Banco Santander tem lugar na manhã desta quarta-feira, 18 de novembro.

PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).