Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Manobras para “Guardar Segredo” no Jardim da República

No âmbito do 3º Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, “Guardar Segredo” apresenta-se um conjunto de espetáculos de teatro a decorrer este sábado, dia 14 de setembro, em Abrantes, no Jardim da República, das 15h00 às 19h00, inicialmente previsto para a Praça Barão da Batalha.

- Publicidade -

São espetáculos que acontecem dentro de um guarda-fatos. Um guarda-fatos colocado no Espaço Público. No Espaço Público existem muitas pessoas. Muitas pessoas não cabem dentro do guarda-fatos. Dentro do guarda-fatos apenas cabe 1 pessoa. 1 pessoa é a medida certa para assistir a um dos espetáculos de “Guardar Segredo”.

Aos outros espetáculos de “Guardar Segredo” assistem outras pessoas. Outras pessoas não, 1 outra pessoa. E depois mais 1 outra pessoa. E depois outra e outra. O que se irá passar lá dentro é coisa que não deve ser sabida por mais ninguém. Sendo assim, o melhor é dizer apenas que “Guardar Segredo” é um conjunto de espetáculos de teatro. Não é segredo que cada espetáculo tem 5 minutos de duração. 1 espectador, 1 ator, 5 minutos.

- Publicidade -

Ocorrerão três eventos sendo os dois primeiros em Abrantes, no Jardim da República e no Espaço Jovem, este sábado, dia 14 de setembro. “Guardar Segredos” é indicado para maiores de 12 anos e “Ne Pas Couper” indicado para maiores de 3 anos, respetivamente.

O terceiro evento, dia 22 de setembro, terá lugar no Parque Urbano de São Lourenço em Abrantes pelas 11h00 e pelas 15h00, com o título de “Friends of Crusoe” indicado para maiores de 6 anos.

O espetáculo “Guardar Segredo” tem entrada livre.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome