Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | Júlio Miguel é o novo presidente do Rotary Club

Júlio Ferreira Miguel assumiu funções de presidente do Rotary Club de Abrantes, esta sexta-feira, 6 de junho, no Jardim da Cascata, em Abrantes. Uma noite em que também o Rotaract Club de Abrantes e o Interact Club de Abrantes renovaram o conselho diretor para o ano rotário de 2018-19.

- Publicidade -

Com o presidente do ano rotário 2017-18, Paulo Sousa, a passar o testemunho ao seu sucessor, Júlio Miguel, a cerimónia de transmissão de tarefas do clube rotário abrantino decorreu na presença de mais 70 rotários, não só do clube de Abrantes mas também de clubes de distritos vizinhos, nomeadamente Portalegre e Castelo Branco, e outros convidados, entre os quais o vereador da Câmara Municipal de Abrantes, Luís Dias, o padre José da Graça, como sócio honorário, e o coronel César dos Reis, do RAME (Regimento de Apoio Militar de Emergência).

No novo ano rotário, cujo lema é “Seja a Inspiração”, Paulo Sousa fez um balanço do ano transato, em que lema foi “Faz a Diferença”, para salientar as “muitas atividades” realizadas pelo Rotary Club de Abrantes, destacando quatro: “O curso de Liderança, que germinou o Interact e o Rotaract”, lembrando que “pelo curso já passaram mais de 200 jovens”; as bolsas de estudo ao ensino secundário e superior que “beneficiaram 50 alunos, incrementando de forma significativa o programa de bolsas de estudo municipal”. Totaliza “mais de 500, a soma dos apoiados”, referiu, sendo um protocolo entre a Câmara Municipal de Abrantes e o Rotary Club de Abrantes; as bolsas de Cabo-Verde e Ribeira Brava; e o curso de Suporte Básico de Vida”, agradecendo ao Centro Hospitalar do Médio Tejo pela “vontade e contributo social à comunidade”.

- Publicidade -

Na área de apoio social, Paulo Sousa referiu ainda o “apoio à assistência domiciliária em Alcaravela”, Sardoal, com a aquisição de “quatro camas elétricas destinadas a idosos” e o apoio aos afetados pelos incêndios de 2017. Um contributo que nasceu “das boas vontades” abrantina e das comunidades dos concelhos vizinhos.

Por seu lado, Júlio Miguel, que já havia sido presidente do Rotary Club de Abrantes em 2002-2003, destacou os valores humanitários para falar “das sementes de amor que cresceram e se multiplicaram”. Considerou o clube rotário abrantino “na vanguarda do movimento rotário nacional, fazendo a diferença”. Confessando já não esperar voltar, nesta fase da vida, a assumir as rédeas do clube, define os objetivos traçados como “ambiciosos” mas “elegíveis e mensuráveis”, acreditando que, no fim deste ano rotário que agora começa, “todos juntos” chegarão com o “espírito de dever cumprido”, dando conta que o plano de atividades foi aprovado em assembleia geral por unanimidade. Concluiu a sua intervenção desejando que o seu conselho diretor “seja a inspiração mas com transpiração, porque só no dicionário é que sucesso vem antes de trabalho”.

As propostas de trabalho do novo conselho diretor 2018-19 do Rotary Club de Abrantes passam por “cimentar os projetos estruturantes que só por si são mais que suficientes para o andamento a sério do clube”, referiu Júlio Miguel ao mediotejo.net.

O novo presidente reforçou o apoio a 50 estudantes no próximo ano. “Somos dos clubes no País que mais bolsas de estudo proporcionamos. O nosso trabalho vai na procura dos patrocinadores dessas bolsas”. Júlio Miguel classificou a Câmara Municipal neste projeto como uma “mais-valia”, uma vez que a verba que o Município disponibiliza para as bolsas de estudos é “gerido” pelo Rotary Club de Abrantes.

Rotary Club de Abrantes, cerimónia de transmissão de tarefas 2018-19

“O valor da verba que a Câmara tem protocolado connosco dá para cerca de 30 bolsas”, sendo as restantes vinte são das responsabilidade do clube rotário abrantino. Referiu igualmente o Curso de Liderança, que este ano decorre entre o dia 30 de agosto (ou 29, ainda não está definido) até 5 de setembro, no RAME, naquele que será o nono curso para cerca de 30 alunos por ano. “Um curso muito interessante em que os miúdos não saem iguais e que é uma mais-valia em termos curriculares, como fator diferenciador”, considerou.

Como projeto âncora ainda referiu “o curso básico de vida, a homenagem a um cidadão por decisão do clube, o Natal solidário escolhendo uma instituição, a contribuição para o Rotary Internacional” lembrando que foram os rotários que iniciaram o “combate à pólio que praticamente está erradicada, de tal forma importante que a Fundação Bill e Melinda Gates fizeram um protocolo com o Rotary Internacional, por cada dólar que o rotary arranjar para combater a pólio no mundo a Fundação tocava por dois dólares”.

A cerimónia foi ainda de passagem de testemunho do conselho diretor do Rotaract e do Interact, “uma força de juventude muito importante para o clube” disse Júlio Miguel. “Vamos a qualquer clube e não vemos esta mobilidade e movimentação. Vê-se o valor que esta gente nova tem”.

Querem ainda realizar uma reunião com “pessoas que de alguma forma tiveram uma ligação com o Rotary Club de Abrantes, nomeadamente bolseiros, do curso de liderança, de intercâmbio de jovens até no estrangeiro, virem a Abrantes dar o seu testemunho e falar do seu percurso de vida”.

O Rotary Internacional, fundado em 23 de fevereiro de 1905, como o próprio nome indica, trata-se de uma organização internacional dedicada à prestação de serviços humanitários e educacionais, constituído por pessoas que se preocupam, de forma voluntária, em melhorar a qualidade de vida dos seus semelhantes nas respetivas comunidades e em todo o mundo. O Rotary é uma entidade humanitária apolítica e sem vínculos religiosos, aberta a todos as culturas, raças ou credos.

O Rotary Club desenvolve projetos comunitários de prestação de serviços, apoia jovens no desenvolvimento da sua educação escolar e profissional e fomenta o companheirismo como elemento capaz de criar novas amizades e proporcionar oportunidades de servir de acordo com o lema de Rotary: “Dar de si antes de pensar em si”.

Rotary Club de Abrantes, cerimónia de transmissão de tarefas 2018-19. Constança Digo ao centro.

E ser rotário pode começar logo aos 12 anos de idade. Constança Diogo tem 17 e é a representante do distrito 1960 do Interact. Falando dos valores rotários, como paz, solidariedade, companheirismo e respeito pelo próximo, durante o próximo ano tem como missão “acompanhar os desafios e sucessos dos clubes do distrito”. Aliás, essa foi a tónica dos discursos dos jovens ‘companheiros’ do Interact e do Rotaract, vendo no clube “os valores humanitários de pessoas justas e trabalhadoras para defender os próprios ideais e defender os alheios”.

“A missão é imensa” considerou Constança Diogo ao mediotejo.net, valorizando “acima de tudo, espalhar o bem pela nossa comunidade e pelo nosso distrito”. E a tarefa da representante distrital será “fazer a manutenção dos clubes, ter a certeza que estão a funcionar bem”. Entre os eventos referiu a “conferência distrital, um momento de companheirismo e que os vários clubes se dão a conhecer e apresentam as suas atividades” e “o congresso no início do ano rotário em que os clubes apresentam as suas ideias”.

No distrito existem “quatro clubes Interact, dois estão a encerrar e outros dois estão a iniciar”. O Interact (fundado em 18 de novembro de 2013) tem ‘companheiros’ dos 12 aos 18 anos. Num escalão etário seguinte, para jovens dos 18 aos 30 anos  existe o Rotaract (fundado em 27 de fevereiro de 2016). O Rotary Club de Abrantes foi fundado em 20 de maio de 1981.

“Os valores são os mesmos, o que acontece no Interact somos menores de idade por isso temos uma independência mais reduzida e por isso contamos com os companheiros rotários”, explica.

Assim, o Rotary Club de Abrantes no seu conselho diretor, tem como presidente Júlio Ferreira Miguel, past presidente Paulo Sousa, presidente eleito José Neves, vice presidente Luís Damas, secretário Leal Neto, tesoureiro Paulo Sousa e diretor de protocolo António Paulo.

O conselho diretor do Rotaract Club de Abrantes é composto pelo presidente José Pereira, past presidente Gonçalo Simões, vice presidente Maria Carolina Peres, secretário Mariana da Fonseca, tesoureiro Filipe Varino e diretor de protocolo Diogo Ferreira.

Já o Interact Club de Abrantes para 2018-19 conta com o presidente Diogo Gil, past presidente Leonor Rodrigues, vice-presidente Inês Heitor, secretário Pedro Coelho, tesoureiro António Mendes e diretor de protocolo Miguel Batista.

Na noite festiva foram ainda acolhidos oficialmente mais três ‘companheiros’, emblemados na cerimónia de transmissão de tarefas.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome