Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Setembro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | José Bioucas-Dias entre os investigadores mais influentes do mundo

O abrantino José Bioucas-Dias encontra-se entre os investigadores mais influentes do mundo, pelo segundo ano consecutivo, ao figurar no top de 1% de cientistas cujo trabalho é mais citado por outros colegas, na sua área, no caso na categoria de geociências.

- Publicidade -

Segundo a Clarivate Analytics, a lista apresenta as “mentes científicas mais influentes do mundo”, representando uma das fontes de maior prestígio para avaliar o impacto de publicações científicas, investigadores e instituições.

José Bioucas-Dias é professor no Instituto Superior Técnico, em Lisboa, na Área Científica de Telecomunicações, no Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores, sendo investigador sénior de Análise de Padrões e Imagens de Tecnologia de Informação.

- Publicidade -

Trata-se da terceira vez que José Bioucas-Dias integra a lista. A primeira ocorreu em 2015. Segundo o Web of Science Group, em 2019, o abrantino foi citado 13.136 vezes em 244 publicações.

Todos os anos o Web of Science Group identifica os investigadores mais influentes do mundo, ou seja, aqueles que foram citados com mais frequência pelos seus pares na última década. Em 2019, menos de 6300, contabilizando 1%, dos investigadores do mundo, em 21 áreas de investigação, conquistaram essa distinção.

A lista com os investigadores mais citados em 2019 representa mais de 1200 instituições, em mais de 60 países, incluindo 23 vencedores do Prémio Nobel, três dos quais receberam o prémio Nobel este ano.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome